Babenco se diz honrado em representar o País

O cineasta Hector Babenco falou ao Estado sobre a indicação de seu Carandiru como candidato brasileiro ao Oscar de melhor filme estrangeiro, anunciada ontem. "Eu me senti muito honrado, pois raras vezes o Brasil me escolheu para representá-lo em alguma coisa", disse o cineasta, da cidade espanhola de San Sebastian, onde é jurado em um festival de cinema. "Não tenho idéia das chances do filme, pois não conheço ainda os concorrentes, mas a cinematografia brasileira tem se destacado mundialmente."Babenco sentiu-se satisfeito pela escolha ter sido feita por uma comissão convidada pelo MinC que reuniu representantes de diversas regiões do País, como João Januário Guedes (PA), Adhemar Oliveira (SP), Ivana Bentes (RJ), Paulo Roberto Ribeiro (BA), Roberto Farias (RJ), Ismail Xavier (SP) e Monica Schmidt (RS). Carandiru já fora selecionado para o Festival de Cannes, em maio, quando dividiu opiniões: se agradou ao público, os críticos foram impiedosos. O filme será enviado agora para a Academia de Artes e Ciências Cinematográficas de Hollywood, onde será analisado com candidatos de outros países. Os cinco finalistas serão divulgados no dia 27 de janeiro e a cerimônia de entrega dos prêmios será realizada em 29 de fevereiro.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.