Austrália quer atrair turistas com épico estrelado por Kidman

Um filme épico ambientado no interiorisolado da Austrália e estrelado por Hugh Jackman e a premiadacom o Oscar Nicole Kidman será a ponta de lança de uma novacampanha de turismo que visa devolver ao país seu poder desedução e atrair mais visitantes. Intitulado simplesmente "Australia" e dirigido pelobombástico cineasta nacional Baz Luhrmann, o filme de 122milhões de dólares acompanha uma aristocrata inglesa (Kidman)que herda uma grande fazenda na Austrália e se apaixona por umvaqueiro rude (Jackman). Ambientado na véspera da 2a Guerra Mundial no norte daAustrália, com sua bela paisagem rural, "Australia" mostraráKidman e Jackman atravessando grandes distâncias com 2.000cabeças de gado e sendo surpreendidos em Darwin pelo bombardeiodas forças japonesas. "Este filme será potencialmente visto por dezenas demilhões de pessoas e vai destacar aspectos pouco conhecidos domeio ambiente, da história e da cultura indígena australianos",disse no fim de semana o ministro do Turismo australiano,Martin Ferguson. O ministro afirmou que a Tourism Australia, que promove oturismo no país, vai lançar uma campanha internacional demarketing para coincidir com o lançamento do filme, previstopara novembro. A expectativa é que o épico dará o maior impulsoao turismo no país desde "Crocodilo Dundee", de 1986. Alguns críticos de cinema prevêem que o filme será umaamálgama de clichês sobre a Austrália. Mas as autoridades de turismo esperam que o filme infundanovo ânimo no turismo nacional, estagnado desde as Olimpíadasde Sydney, de 2000. "Australia" é o primeiro filme dirigido por Luhrmann desde"Moulin Rouge", de 2001, e vem sendo rodado em locações naregião isolada de Kimberley, no oeste do país, em Darwin,capital do Território do Norte, e na cidade tropical de Bowen. O governo suspendeu recentemente uma campanha de turismopolêmica intitulada "Where the bloody hell are you?" (ondediabos você está), que trazia uma modelo de biquíni e foiproibida no Canadá e na Grã-Bretanha. Martin Ferguson lançou uma campanha internacional nova quenos próximos três anos vai mostrar a Austrália como "paísmaduro e convidativo" e que prevê contar com a popularidade de"Australia" junto ao público internacional. A receita turística vem caindo recentemente devido à quaseparidade do dólar australiano com o americano e à alta dospreços dos combustíveis e das passagens aéreas, que desencorajaa vinda de potenciais visitantes.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.