Aumentam ausências na noite de gala do Globo de Ouro

Depois da confirmação da ausência de Pedro Almodóvar, as outras grandes "baixas" na noite de gala dos Globos de Ouro serão os atores Mel Gibson, Peter O´Toole e Johnny Depp.Almodóvar expressou seu pesar quando em Nova York decidiu mudar de rumo e voltar à Espanha diante das recomendações médicas para que cuide de uma gripe aguda. A mudança deixa a Associação da Imprensa Estrangeira em Hollywood sem um dos candidatos favoritos ao Globo de Ouro na categoria de melhor filme em língua não inglesa com Volver.Penélope Cruz, a primeira atriz espanhola candidata ao Globo de Ouro como melhor intérprete por este mesmo filme, vai ficar sozinha no tapete vermelho que conduz ao hotel Beverly Hilton de Los Angeles.Peter O´Toole, de 75 anos, é o candidato mais velho que aspira ao Globo de Ouro como melhor ator, em seu caso com o filme Vênus. Na última hora ele também ficou doente. De Nova York voltou à Irlanda ao invés de completar sua viagem para Los Angeles, rejeitando inclusive a oferta de um jato privado, dado a fraqueza que sentia após sua última entrevista para o programa de televisão The View.A onda de frio que atinge inesperadamente o sul da Califórnia pode tirar nesta segunda-feira o brilho do tapete vermelho rumo à chamada melhor festa de Hollywood. No caso de Depp, todos já sabem da "má vontade" do ator pelas celebrações de Hollywood. Ele não vai comparecer à cerimônia porque prepara seu próximo filme, Sweeney Todd.Mel GibsonDe todas, a ausência mais polêmica é a do ator, produtor e realizador Mel Gibson. Sua candidatura nesta 64.ª edição já deu o que falar porque sua última produção, Apocalypto, foi considerada estrangeira, uma vez que o filme é falado em dialeto maia.Gibson foi muito discreto desde sua detenção quando tomou conta das manchetes por ter proferido insultos anti-semitas a um policial quando foi preso, bêbado, em Malibu, nos EUA. Muitos comentaristas locais viam a passagem de Gibson pelo tapete vermelho do Globo de Ouro como uma última prova de aceitação na indústria de Hollywood. No entanto, Gibson atrasou mais este momento, justificando sua ausência com a apresentação de seu filme no México.Favoritos Apesar das baixas de última hora, a cerimônia prevista para as 17 horas local (23 horas de Brasília) contará com uma presença maciça de atores.O filme Babel é o favorito com um total de sete indicações, incluindo a de melhor drama do ano. Mas tanto Os Infiltrados como A Rainha são adversários difíceis nesta edição, onde as apostas recaem sobre Helen Mirren como vencedora na categoria atriz dramática.Meryl Streep é cotada para vencer como melhor atriz de comédia e musical, por O Diabo Veste Prada.O filme está entre os favoritos da categoria de comédia e musical, embora Dreamgirls - Em Busca de um Sonho leve uma certa vantagem, a menos que o polêmico Borat seja a surpresa e ganhe o prêmio.Este último filme pode repetir a dose e vencer também na categoria de melhor ator de comédia e musical, na qual a crítica aponta para uma vitória do humorista britânico Sacha Baron Cohen, em seu personagem de falso jornalista do Cazaquistão.Como melhor ator dramático, Leonardo DiCaprio poderá ser o que leva o maior número de votos, embora não necessariamente a vitória. O fato de concorrer contra si mesmo, por Diamante de Sangue e Os Infiltrados, o transforma em seu pior inimigo e pode dar a vitória a Forest Whitaker e seu personagem de Idi Amin em O Último Rei da Escócia.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.