Audiências de Catherine Zeta-Jones serão filmadas

Um juiz permitiu hoje a presença de câmeras de televisão nas audiências preliminares do caso em que uma mulher é acusada de ameaçar a atriz Catherine Zeta-Jones, com exceção dos momentos em que as testemunhas estiveram depondo. Advogados de Catherine haviam pedido à corte que proibisse as câmeras, para evitar influências sobre o júri e não motivar crimes parecidos.O juiz David Mintz ainda não tomou uma decisão sobre o pedido para impedir câmeras no julgamento de 10 de novembro, porque as testemunhas incluem detetives disfarçados. Dawnette Knight, de 33 anos, é acusada de ameaçar e mandar cartas com ameaças para o ator Michael Douglas, marido de Catherine. Uma das cartas diz: "Nós vamos cortá-la em pedaços como carne no osso e dá-la de comida aos cães". A acusação afirma que ela enviou 19 cartas como essa e ameaçou a atriz por telefone quando Catherine estava filmando Doze Homens e Um Segredo, em Amsterdã.Dawnette, que foi presa em 3 de junho, se declarou inocente e pediu desculpas em outra carta, afirmando que estava apaixonada por Douglas. Ela está presa sob uma fiança de US$ 1 milhão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.