Atriz francesa Elodie Bouchez salva "Louise"

Louise (Take 2), a partir de amanhã no circuito comercial depois de passagem pela última Mostra de Cinema de São Paulo, comprova o carisma da francesa Elodie Bouchez. A atriz, vista recentemente em A Vida Sonhada dos Anjos, é a alma do filme do estreante Siegfried - sem a qual essa produção dedicada aos "habitantes" do metrô parisiense passaria despercebida.Elodie interpreta a personagem-título, uma jovem que, na falta de coisa melhor para fazer, passa o dia perambulando com um bando de marginais no metrô. Ainda que ela não tenha se decidido pela vida no crime, acaba sendo cúmplice de vários delitos, colocando a polícia no seu encalço.A entrada de duas pessoas em sua vida, do garoto Gaby (Antoine du Merle) e do jovem Remi (Roschdy Zem), um tipo sedutor, fazem Louise questionar sua atitude. Na verdade, falta de atitude, na medida em que ela parece não ter vontade própria ? apenas segue o namorado (Gerald Tomassin) em sua vida irremediavelmente vagabunda.Apesar dos conflitos internos, Louise sempre impregna a tela de energia. Até porque a personagem é do tipo irrequieta - daquelas que pulam, saltam e correm em qualquer lugar, sempre que têm vontade. E o ritmo pulsante ainda é acentuado pela aspecto Nouvelle Vague que o diretor confere ao título, filmando com a câmera nos ombros. A abordagem, tão cheia de vida, acaba concedendo aos marginais uma aura de invejável liberdade.Mas, por mais que Siegfried tenha uma visão poética da vagabundagem, a dura realidade desses marginais salta aos olhos. Em meio à jornada de redescoberta de Louise, a câmera registra sem piedade alguns casos dolorosos de sem-teto, como o da velhinha cujo maior sonho é fazer uma refeição completa.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.