Atores pedem que sindicato negocie para evitar nova greve

Contrato da Aliança de Produtores de Cinema e Televisão com o Sindicato de Atores expira no dia 30 de junho

Efe,

08 Fevereiro 2014 | 13h08

Os consagrados atores George Clooney, Robert De Niro, Tom Hanks e Meryl Streep pediram na quarta-feira, 13, que o Sindicato de Atores dos Estados Unidos (SAG, em inglês) iniciem o mais rápido possível as negociações com os grandes estúdios para evitar uma nova greve.   O atual contrato da Aliança de Produtores de Cinema e Televisão (AMPTP, em inglês) com o SAG expira no dia 30 de junho, e ainda não há prevista uma data para o começo das negociações.   Os atores solicitaram aos líderes do SAG que comecem em breve as negociações sobre o novo contrato com as produtoras através de um anúncio na edição de quarta-feira da publicação Daily Variety.   Clooney falou recentemente sobre o temor que existe na indústria de que se repita uma greve como a dos roteiristas, que durou mais de três meses, durante o almoço de candidatos ao Oscar, que aconteceu no começo deste mês.   "Acho que há muita fadiga por causa da greve e acho que isso faz com que as pessoas percam energia no momento da negociação", disse. "Espero que nós, como membros do sindicato, voltemos às negociações", afirmou o ator.   Um dos diretores da Federação Americana de Artistas de Televisão e de Rádio (AFTRA), Kim Roberts, revelou que pretende iniciar as conversas em 31 de março.

Mais conteúdo sobre:
Hollywood greve

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.