Atores e roteiristas são contra nova regra do Oscar

Surgem mais protestos contra a nova regra para a propaganda de filmes junto aos eleitores do Oscar. Se na semana passada 142 diretores assinaram carta aberta contra a mudança, desta vez atores e roteiristas publicaram na revista Variety carta em que se declaram contrários à proibição de enviar cópias de filmes em vídeo e DVD para pedir o voto dos eleitores do Oscar. A nova regra nasceu de um acordo entre os grandes estúdios, supostamente para impedir a pirataria. Ela proíbe a divulgação de cópias promocionais dos filmes indicados ao Oscar, prática que sempre foi muito comum. Com isso, os membros da Academia que quiserem votar no Oscar têm que assistir os filmes indicados no cinema. Diretores como Francis Ford Coppola, Robert Redford e Martin Scorsese são contra. Agora, atores como Sean Penn, Holly Hunter, Willem Defoe e toda a Associação dos Roteiristas dos EUA também marcam posição contrária. Quem é contra diz que os filmes que são exibidos em menos salas de cinema, ou seja, as produções independentes, de baixo orçamento ou de cunho autoral, ficariam prejudicados na campanha pelo Oscar. Quem é a favor afirma que a medida é fundamental para combater a pirataria de filmes. E, apesar de todos os protestos, Jack Valenti, presidente da Motion Picture Association of America, já disse que não haverá retorno ao sistema antigo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.