Divulgação
Divulgação

Atores do novo 'Maze Runner' levam multidão à Avenida Paulista

Giancarlo Esposito e bela Kaya Scodelario fizeram a alegria dos fãs da franquia, que lotaram o Cine Livraria Cultura; veja trailer do longa

Luiz Carlos Merten, O Estado de S. Paulo

02 de setembro de 2015 | 17h13

A vizinhança do Conjunto Nacional tem sido palco de manifestações contra a presidente Dilma e pró diversidade sexual. Mas poucas vezes tanta gente inundou o próprio conjunto como na noite de terça-feira, 1.º de setembro. E não foi preciso mais que as redes sociais para reunir o povo. Jovens, muitos jovens. Crianças, até idosos. Todo mundo gritando histericamente no tapete vermelho de Maze Runner - Prova de Fogo, no Cine Livraria Cultura.

O segundo filme da franquia baseada na série de livros de James Dashner trouxe a São Paulo os atores Giancarlo Esposito e Kaya Scodelario. A garota impressionou-se com a acolhida de estrela. "Já estive em vários lugares lançando o filme (que estreia dia 17), mas nunca houve essa loucura. Acho que é por ser brasileira." Kaya disse isso em português, mas na verdade nasceu em Londres, filha de pais brasileiros. "Nasci lá por acidente, sinto-me brasileira. Comida, música, tudo tem de ter sabor Brasil para mim."

A família de Itu veio em peso para a pré-estreia. "Foram eles que lotaram o conjunto", brinca. Giancarlo Esposito é a prova viva de que o melting pot funciona. Nasceu na Dinamarca de mãe norte-americana e pai italiano. Afro-americano, filmou bastante com Spike Lee (Faça a Coisa Certa, Malcolm X), mas é possível que o público jovem se lembre dele por outra fantasia distópica como a representação do futuro de Maze Runner - Revolutions. Esposito fez outra série de sucesso, Breaking Bad. Engajado em questões ambientais, ele considera um privilégio participar de uma franquia como Maze Runner. "Não é só ação. Ajuda a gente a pensar no futuro que queremos." E o próximo Maze Runner? "Vai se passar um ano depois do segundo. Vamos filmar só em fevereiro do ano que vem", revela Kaya.

 


Mais conteúdo sobre:
cinema

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.