Bobby Yip/Reuters
Bobby Yip/Reuters

Atores de ópera chinesa denunciam cineasta Zhang Yimou

Existem na China mais de 300 óperas locais, mas o país carece de uma regulamentação de direitos autorais

12 de maio de 2010 | 16h10

PEQUIM - Vários atores de ópera tradicional chinesa denunciaram o famoso cineasta Zhang Yimou por não tê-los incluido nos créditos do filme que rodou em 2005 e na qual apareciam, "Qian li zou dan ji".

 

O jornal "China Daily" assinala nesta quarta, 12, que o advogado de Zhang compareceu ontem no tribunal do distrito de Xicheng para defender o cineasta da acusação de ter infringido os direitos de reprodução dos atores da ópera Di, patrimônio cultural intangível da cidade de Anshun, na província sudoeste de Guizhou.

 

A denúncia afeta também o produtor Zhang Weiping e à distribuidora do filme, e foi interposta pelas autoridades culturais de Anshun.

 

A companhia teatral de Di foi de Anshun à cidade de Lijiang, na vizinha província de Yunnan, para participar do filme de Zhang, mas como o cineasta não os mencionou muitos telespectadores pensaram que se tratava de uma ópera local dessa província, muito mais turística que Guizhou.

 

A China conta com mais de 300 óperas locais, sendo que a mais famosa é a de Pequim, mas o país asiático carece de uma regulamentação dos direitos autorais de propriedade intelectual do patrimônio cultural intangível.

 

O julgamento foi adiado depois de os acusados se negarem a incluir os atores da ópera de Di nas seguintes cópias do filme.

 

O caso revelou a falta de proteção deste patrimônio, como assegura ao jornal o analista Liu Shuliang, quem lembra que são muitos os diretores chineses que se aproveitam desse vazio legal, ao contrário dos ocidentais, que estão obrigados a incluir todos estes elementos em seus filmes.

Tudo o que sabemos sobre:
Zhang Yimou

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.