Ator Russell Crowe foi alvo de ataque da Al-Qaeda

O ator Russel Crowe, que ganhou o Oscar de 2001 por seu desempenho no filme O Gladiador esteve na mira da rede terrorista Al-Qaeda, que planejou um atentado contra o ator como parte de um programa de "desestabilização cultural" dos Estados Unidos.O protagonista de Uma Mente Brilhante e muitos outros filmes de Hollywood disse à revista australiana GQ que foi informado da ameaça de seqüestro por agentes do FBI (a polícia federal americana), alguns meses antes de receber o Oscar em 25 de março de 2001, por seu papel como Maximus em O Gladiador. "Foi a primeira vez que ouvi falar na Al-Qaeda", disse o ator.Crowe comentou a ironia do plano da Al-Qaeda de "eliminar do mapa ícones americanos", uma vez que ele é neozelandês naturalizado australiano. Possui uma fazenda na Austrália, mas fez sua fama em Hollywood.O ator não disse se havia outras celebridades norte-americanas marcadas para serem seqüestradas pela Al-Qaeda. Mas confirmou que contratou guardas de segurança particulares e também foi protegido por agentes do FBI."Nunca entendi tudo o que acontecia. De repente parecia um Elvis Presley, porque onde eu estava, estavam todos os rapazes do FBI", disse o ator.Crowe se casou em abril de 2003 com a cantora australiana Danielle Spencer em uma cerimônia privada em seu rancho de Acalanto Glen, cerca de 500 quilômetros ao norte de Sydney.A festa contou com um reduzido número de convidados e um forte desdobramento de segurança, que foi atribuído, na época, à vontade do casal de ter uma cerimônia íntima.

Agencia Estado,

09 de março de 2005 | 15h30

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.