Ator Michael Caine pediu para médico apressar fim da vida do pai

Pai do ator morreu em 1955, aos 56 anos, de câncer no fígado

Agência Estado,

09 de outubro de 2010 | 15h09

O ator Michael Caine afirmou que ele apressou a morte de seu pai, um doente terminal, ao pedir para que um médico administrasse uma overdose fatal ao paciente. Em texto com a transcrição de uma entrevista concedida à rádio britânica Classic FM, Michael Caine, de 77 anos, disse que não suportava ver o seu pai sofrer.

 

Segundo o ator, o médico, inicialmente, recusou-se a administrar a dose fatal, mas retornou posteriormente ao hospital no meio da noite. "Eu voltei à meia noite e meu pai morreu cinco minutos depois. Então, ele o fez", disse.

 

O pai de Caine, Maurice Micklewhite, morreu em 1955, aos 56 anos, após sofrer de câncer no fígado. Os assessores de Caine não retornaram imediatamente aos emails solicitando comentários da Associated Press. Caine participou de filmes como "A Origem", "Batman, o Cavaleiro das Trevas" e "Hannah e Suas Irmãs".

 

Com informações da AP

Tudo o que sabemos sobre:
cinemaMichael Caineeutanásiacâncer

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.