Brian Snyder/Reuters
Brian Snyder/Reuters

Ator Kevin Spacey é processado por assédio sexual infantil

Ação partiu do ator Anthony Rapp e de outro homem, que alegam que o assédio ocorreu quando eles tinham 14 anos

Redação, EFE

10 de setembro de 2020 | 08h36

O ator americano Anthony Rapp e outro homem não identificado processaram Kevin Spacey por assédio sexual em dois incidentes diferentes que supostamente ocorreram décadas atrás, quando tinham 14 anos de idade.

Em 2017, Rapp, que hoje tem 48 anos, acusou Spacey publicamente de cometer assédio em um evento que supostamente ocorreu em 1986, denúncia que chega agora aos tribunais graças a uma lei recente de Nova York que permite que as vítimas de abuso sexual infantil processem anos depois.

De acordo com documentos judiciais, citados pelo portal Page Six, Rapp era um ator de 14 anos em uma peça da Broadway quando conheceu o protagonista de House of Cards, em 1986, e foi convidado por ele para uma festa no seu apartamento em Manhattan. Spacey, que tinha 27 anos, "intencional e voluntariamente, e sem o consentimento, fez um avanço sexual indesejado" em direção a Rapp, agarrando-o, "levantando-o para uma cama e deitando-se" sobre o seu corpo. Rapp correu para um banheiro e saiu do local depois.

O outro homem que denunciou Spacey, identificado como C.D., supostamente conheceu o ator em uma aula de atuação - lecionada por Spacey - no condado de Westchester, em Nova York, em 1981, quando tinha 12 anos. O abuso teria ocorrido dois anos depois.

De acordo com o processo, Spacey convidou C.D. ao apartamento e teve relações sexuais com ele, incidente que se repetiu "em diferentes ocasiões" e que terminou quando "tentou sodomizar" o agora denunciante", que "conseguiu se libertar e fugiu". Tanto Rapp como o homem não identificado alegam que sofreram danos emocionais por causa desses incidentes e exigem uma indenização.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.