Ator James Whitmore morre aos 87 anos

Famoso por dramas de guerra, interprete de Theodore Roosevelt sofria de câncer

Reuters

07 de fevereiro de 2009 | 17h38

O ator James Whitmore, famoso por shows em que atuava sozinho e indicado ao Oscar pelo papel do ex-presidente norte-americano Harry Truman, morreu na sexta-feira, 6, aos 87 anos. Whitmore faleceu em casa, na localidade costeira de Malibu, a noroeste de Los Angeles, de câncer no pulmão que tinha sido diagnosticado em novembro, segundo seu filho, Steve. Nascido em Nova York, Whitmore serviu no corpo de fuzileiros navais durante a Segunda Guerra Mundial e começou a aparecer em produções teatrais em New Hampshire, no fim dos anos 1940. O ator estreou na Broadway com a peça Decisão de Comando, em 1947, ganhando o prêmio Tony por melhor desempenho entre os novatos. Whitmore foi indicado ao Oscar de coadjuvante em seu primeiro grande filme, o drama de guerra Campo de Batalha, de 1949, e também disputou como ator principal em 1975 por sua interpretação do ex-presidente norte-americano Harry Truman, em Give 'em Hell Harry!. Esse papel deu origem à versão da obra para o teatro, um dos três espetáculos solo dos quais ele participou nos anos 1970 e que lhe valeram o apelido de "rei dos shows de um homem só". As outras duas produções foram Will Rogers' USA, em que teve o papel principal, e Bully, no qual interpretou Theodore Roosevelt. Whitmore também teve uma extensa carreira na TV, em séries como Além da Imaginação, Billy Blue, Dr. Kildare e Os Detetives. Ele ganhou ainda um Emmy por seu papel como ator convidado em um episódio da série O Desafio. Entre seus feitos mais notáveis está a participação na versão original de O Planeta dos Macacos, como chefe da assembléia dos símios, e no filme Um Sonho de Liberdade, em que interpreta um prisioneiro que comete suicídio.

Tudo o que sabemos sobre:
FILMEWHITMOREMORREHOLLYWOOD*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.