Divulgação
Divulgação

Ator diz que se inspirou em Shakespeare para viver Loki

Tom Hiddleston e Chris Hemsworth, o Tor, falam ao Estado

O Estado de S. Paulo

01 de novembro de 2013 | 20h42

Em entrevista ao Estado, o ator Tom Hiddleston conta quais personagens de Shakespeare o inspiraram a viver Loki, e Chris Hemsworth fala que queria filme mais engraçado. Leia a seguir:

Por que Loki se tornou um vilão tão querido?

Eu não sei, mas outro dia o Anthony Hopkins me deu essa explicação. Ele disse que sempre que as pessoas o páram na rua, querem falar do Hannibal Lector. Ele tem uma teoria: nós gostamos de ter alegria em nossas vidas, mas quando estamos no escuro do cinema somos hipnotizados pelo lado mais sombrio.

Sua versão de Loki tem muita base nos personagens clássicos de Shakespeare, certo?

Sim. Loki é um irmão bastardo que tem um grande ressentimento, e tem qualidades muito parecidas com os personagens de Shakespeare se você prestar atenção. Edmund, de Rei Lear, era obcecado em se tornar Rei, assim como Loki; Em Macbeth, a ambição tomava conta e em Othello, Iago era um grande manipulador. O Loki é uma mistura de todos eles.

Quais vilões o inspiraram para criar o Loki?

Com certeza O Coringa vivido por Jack Nicholson em Batman [dirigido por Tim Burton], Alan Rickman em Duro de Matar por exemplo. Ou ainda James Mason em Intriga Internacional. Eu adorava vilões que se adoravam, sabe?

Chris Hemsworth vive Tor pela terceira vez

Esta é a terceira vez que você interpreta o Deus do Trovão. É difícil de largar o personagem após filmá-lo?

Após quatro, cinco meses de filmagens, eu estou pronto para outra. O que eu menos quero é ter que vestir aquela roupa de novo. Quando eu fiz Rush, por exemplo, para me aprontar eram só dez minutos. Um alívio.

Esse filme é mais engraçado que o primeiro. Essa era a sua vontade?

Nós insistimos para que este fosse mais engraçado, pois sabíamos que a temática deste seria mais sombria. Acho que só através do humor, o público consegue aceitar a idéia de vários mundos e toda aquela fantasia. E é ótimo saber que as pessoas estão achando engraçado, pois poderia ter saído diferente do que pensamos.

Você se tornou pai desde o primeiro filme. Essa experiência mudou seu trabalho?

Acho que sim. Eu faço meu trabalho com mais facilidade, pois tenho uma filha que requer minha responsabilidade e minha motivação. Eu me sinto mais relaxado no set. Eu era muito perfeccionista e não curtia muito, sempre preocupado. Hoje eu me divirto mais e me sinto mais livre.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.