Atividades paralelas ganham força em Gramado

Várias atividades e projeções paralelas tomam força a partir desta quarta-feira no 28.º Festival de Cinema de Gramado. Além de filmes que fazem sua estréia nacional no festival, há oficinas e debates aos montes para quem prefere se distanciar um pouco da maratona de exibições.Na Rua Coberta, onde funcionam os estandes de vários patrocinadores, estão sendo desenvolvidas uma exposição e uma oficina de cinema, organizadas pela Rio Grande Energia. "Apresentamos ao público todas as etapas da produção de um filme, desde figurinos e roteiros até as cópias para distribuição", conta a assessora da RGE, a jornalista Mariangela Amorim.Também acontece nesta quarta-feira o debate sobre Técnica e Estética dentro do ciclo Cinema Gaúcho: Forma e Conteúdo, no Centro Municipal de Cultura de Gramado. Pretende-se discutir diversos aspectos quanto ao acesso a equipamento e sua utilização, seguido de uma conversa sobre movimentos e estéticas que influenciaram a produção gaúcha. A partir das 16 horas.Nessa quarta, após a exibição do longa em competição Quase Nada, de Sérgio Rezende, serão homenageados às 21 horas o colombiano Victor Nieto, fundador e diretor do Festival de Cinema de Cartagena, e o diretor e produtor brasileiro Roberto Farias. A cerimônia será realizada em caráter especial, no Palácio dos Festivais. Victor Nieto é homenageado pela sua longa carreira de incentivos a festivais latino-americanos, inclusive o de Gramado. Farias será lembrado pelos 50 anos de sua vasta carreira, ao londo da qual dirigiu filmes com Roberto Carlos, produções de cunho político, como Pra Frente Brasil, de 82, e trabalhos na tevê, como o de direção do programa Você Decide, da Rede Globo.Ainda nessa quarta serão escolhidos também os jurados a participar da escolha dos vencedores do Pery Ribas, que vai premiar a produção que melhor utilizar material de pesquisa cinematográfica entre todos filmes brasileiros da mostra oficial (curtas, médias e longas).Exibições especiais - Na terça, a exibição do longa Tainá - Uma Aventura na Amazônia, de Tânia Lamarca e Sérgio Bloch, contou com a presença da protagonista. É um filme brasileiro infanto-juvenil que conta as aventuras de uma indiazinha na selva. A atriz-mirim que protagoniza o filme, Eunice Baía, é uma indiazinha de verdade. A menina está em Gramado e passou por escolas da região convocando crianças a irem ao cinema ver seu filme.Outra exibição que deve contar com presenças especiais é o documentário brasileiro O Sonho de Rose, que estará no Espaço Documentário nessa quarta às 14h30, no Palácio dos Festivais. O documentário de Tetê Moraes conta o que aconteceu com as pessoas que participaram da primeira grande ocupação de Sem Terra, em 1985, que invadiram a Fazenda Annoni, no Rio Grande do Sul. O latifúndio era totalmente improdutivo e os lavradores do MST obtiveram grande êxito em sua recuperação. Para essa sessão foram convidados cerca de 50 trabalhadores sem-terra, que deverão comparecer amanhã ao Palácio.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.