Assinatura de Cameron Diaz pode ter sido falsificada

Dois especialistas forenses opinaram que são fortes os indícios de que a assinatura atribuída à atriz Cameron Diaz, em uma autorização para publicação de fotos dela seminua, foi falsificada.O fotógrafo John Rutter é acusado de chantagear a atriz com as fotografias que tirou dela em 1992, antes que ela se tornasse famosa, e vendeu-as em 2003 por US$ 3,5 milhões de dólares, antes da estréia de seu filme Charlie´s Angels: Full Throttle.Bruce Greenwood, perito em documentos, que analisou cópias dos escritos de Cameron, prestou seu testemunho na segunda e indicou que a assinatura da autorização parecia falsificada.Assim mesmo o especialista George Reis disse que a foto foi falsificada e extraída de um anúncio publicitário. Greenwood disse que notou que certas letras do nome de Cameron estavam "inclinadas de uma maneira totalmente distinta" das mostras de escritas que havia recebido da atriz. Ele testemunhou que a assinatura na foto publicitária de Cameron e do ator Keanu Reeves de Felling Minnesota, era falsa. Cameron disse em seu testemunho na semana passada, que Rutter lhe disse que se não comprasse as fotografias ele poderia vendê-las por US$ 5 milhões a compradores que poderiam usá-las para apresentá-la como um "anjo mal".Cameron, de 32 anos, está processando Rutter e um juiz impôs uma ordem que proíbe o homem de distribuir as fotos de Cameron Diaz.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.