As panteras voltaram. Para divertir

Se nem elas se levam a sério, é melhor você também não esperar de As Panteras Detonando, que estréia hoje, um filme para se refletir após a sessão. Assim como as protagonistas passam o tempo todo tirando sarro umas das outras (rindo, dançando e fazendo piada até mesmo nos momentos de perigo real), os espectadores devem seguir o exemplo e assistir ao longa de McG com uma única e exclusiva expectativa: dar algumas boas risadas.Desta vez, as indiscretas agentes Natalie Cook (Cameron Diaz), Dylan Sanders (Drew Barrymore) e Alex Munday (Lucy Liu) precisam recuperar dois anéis que, decodificados ao mesmo tempo, revelam uma lista com nomes de futuras vítimas do vilão da história. O argumento, no fundo, serve de pretexto para as três beldades cruzarem pelo caminho de outros dois símbolos sexuais.O primeiro é o brasileiro Rodrigo Santoro que, se era desconhecido do público estrangeiro, será lembrado somente por conta de seus atributos físicos - em todas as cenas em que aparece, seu personagem (o vilão Randy Emmers) não fala nada. E está quase sempre sem camisa. No desfile da tela, sobra espaço ainda para a beleza hipnotizante de Demi Moore. No papel da ex-pantera Madison Lee, seu desempenho surpreende muito mais por sua impressionante forma física aos 40 anos do que por sua atuação propriamente dita. Embora sobrem seqüências de ação, As Panteras Detonando é apenas uma boa comédia. E só tem graça se for encarada dessa forma.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.