As Panteras do século 21 chegam ao Brasil

Drew Barrymore, Cameron Diaz e Lucy Liu mostram a partir de hoje novos passos de um balé cinematográfico em As Panteras, filme que está sendo lançado em grande circuito. As cenas de enfrentamento entre as gangues teenagers de portoriquenhos e americanos no musical Amor, Sublime Amor (West Side Story) serviram de inspiração para este filme baseado na série homônima da TV americana, que fez sucesso entre 1976 a 81, tendo em seu elenco original Farrah Fawcett, Jaclyn Smith e Kate Jackson. A nova versão de As Panteras, dirigida pelo videoclipeiro McG, é um sucesso. Em três semanas de exibição no mercado americano, já rendeu mais de US$ 95 milhões e, por causa desses números, Drew, uma das produtoras do filme, está negociando a seqüência.O êxito surpreendeu muita gente em Hollywood. Desde que o projeto da adaptação da série foi aprovado pelo estúdio Columbia Pictures em fevereiro de 1999, uma verdadeira avalanche de problemas quase soterrou a produção. O mais grave deles, como sempre, foi o roteiro. A história das detetives capazes de redirecionar um míssil ao mesmo tempo em que retocam a maquiagem foi reescrita várias vezes e, em muitas ocasiões, diálogos foram finalizados meia hora antes da filmagem da cena. Apesar dos nomes de apenas três roteiristas aparecerem nos créditos, outros 14 profissionais reescreveram o texto. Só no roteiro, o estúdio gastou US$ 6 milhões. Entre os nomes mais quentes de Hollywood que mexeram no script estão Robert Harling (O Clube das Desquitadas); Akiva Goldsman (Batman Eternamente); Susannah Grant (Erin Brockovich); Zak Penn (Formiguinhas); Mitch Glazer (Grandes Esperanças), além de seis roteiristas do programa de TV de Seinfeld.A procura da terceira Pantera, interpretada por Lucy Liu, também foi um épico. Foram sondadas para o papel Liv Tyler, Jada Pinkett-Smith (mulher de Will Smith), a cantora Lauryn Hill, Jenny McCarthy, Catherina Zeta-Jones, Salma Hayek, Ashley Judd, Jordana Brewster, Claire Danes, Hilary Swank, Michelle Yeoh, Posh Spice, Jennifer Lopez, Penelope Cruz, Gwyneth Paltorw, Angelina Jolie e até a supermodel brasileira Gisele Bündchen. Assim que foi contratada, Lucy, que veio do seriado de TV Ally McBeal - Uma Vida de Solteira, teria levantado a questão da disparidade salarial entre o trio de Angels (título em inglês). Enquanto ela ganhou US$ 1 milhão, o salário de Cameron chegou aos US$ 12 milhões.Pior foi a briga de Lucy com o ator Bill Murray, que interpreta Bosley, o fiel escudeiro do trio de detetives. Criticada pelo veterano pelo modo como pronunciava uma de suas falas, a atriz fechou o tempo e as filmagens ficaram paralisadas por meio dia. Murray, que era esperado numa coletiva à imprensa americana e internacional, não apareceu. "Essa foi a mais difícil porcaria que eu já fiz no cinema", declarou o ator a um jornal americano.Por fim, Drew, que contratou seu novo namorado, o comediante Tom Green, para ser seu par romântico no filme, ficou sabendo, no meio das filmagens, que ele sofria de câncer na próstata. Fazendo trancinhas uma no cabelo da outra, Cameron, Drew e Lucy falaram com a imprensa num salão do hotel Four Seasons, em Beverly Hills.Qual era a Pantera preferida de vocês?Lucy Liu - Sabrina. Eu até brincava de interpretá-la. Cameron Diaz - Minha irmã fazia o papel da Farrah (a pantera Jill), mas eu interpretava mesmo o meu preferido, o Bosley (risos).Drew - Eu adorava a Kelly. Na verdade, eu adorava todas. E também gostava de Charlie, porque ele acreditava naquelas mulheres e deu oportunidade a elas. Drew Barrymore queria que As Panteras lutassem kung fu e não usassem armas de fogo. O treinamento foi duro?Lucy - As duas primeiras horas do treinamento eram as piores, pois a gente sabia que faltavam outras seis (risos).Drew - Para preparar as cenas finais, a gente decidiu passar três dias treinando num acampamento no meio do nada, em Utah. Foi um inferno (risos). Sem comida, água ou roupas. Bem, a gente não ficou nua, pois tínhamos nossas jaquetas de lã. Mas sem canetas, nada, por três dias. Tivemos que beber água com besouros e usar o matinho para fazer... Bem, você sabe o quê. Em termos de feminismo, o que vocês procuraram salientar nesse filme?Drew - Fazer As Panteras foi uma grande experiência, porque o filme é sobre mulheres valentes e bravas o suficiente para lutar pelo que acreditam. Nesse filme, nós salvamos os homens.E foi muito legal brincar com essa coisa de gênero sexual. Lucy - As mulheres hoje vivem verdadeiros desafios apenas para balancear suas carreiras, vida amorosa e social. Isso é duro e bastante confuso. Um filme engraçado e comercial como esse fala para mais mulheres sobre de onde elas vieram e o que querem conquistar. As garotas que assistirem a esse filme vão entender que, se elas condicionarem-se bem fisicamente, não vão precisar mais dos homens para tudo, e que elas também podem fazer o que quiserem. Coloque várias garotas juntas e o resultado pode ser uma grande ciumeira. Vocês realmente trocaram tapas no set de filmagens?Drew - O quê? (risos) Ah, isso depende do tipo de pessoa que você é. Se carrega um pouquinho de ciúmes dentro de você, a negatividade começa a borbulhar até azedar. Mas se você é uma pessoa solidária, sua intenção é fazer o melhor filme possível e encorajar as colegas. E nos éramos assim. A gente dava o máximo de suporte para as outras. Cameron - Eu não tenho esse tipo de gente na minha vida. E nem quero. Sou supersolidária com minhas amigas. Ninguém bateu em ninguém.Lucy - A imprensa tem essa mania de ficar criando rumores e de achar que as mulheres se comportam como se estivessem num episódio de Dinastia ou Dallas, com todas aquelas víboras querendo puxar o tapete da outra.O que vocês três têm em comum?Cameron - Nós três compartilhamos do mesmo senso de humor. Adoramos a vida. E a Lucy não é uma fofa? (começa a fazer trancinhas no cabelo de Lucy)Como era o clima no set?Drew - Nosso trailer de maquiagem parecia a coxia de um teatro. E era diferente de todos os trailers de maquiagem em que já estive em minha vida. Era um ambiente muito vivo. Incrível mesmo. A gente estava sempre mudando nosso look. Tinha também muita comida e a mais esquisita música, tipo AC/DC . Drew, você aparece em drag nesse filme. Não ficou com vontade de sair na rua disfarçada de homem?Drew - Mas, eu sai! (risos). Fui encontrar-me com meu lindo noivo para jantar, vestida com terno, gravata, óculos e bigode. Um verdadeiro homenzinho (risos). Funcionou. Todo mundo ficava olhando para a gente. Cameron, o que você tem a dizer sobre sua cena supersexy e engraçada de dança?Cameron - Aquilo foi minha homenagem a Drew. Foi minha dança mulher-aranha porque a Drew tem essa coisa do traseiro dela ter vida própria. Muito da minha personagem foi baseada na Drew, pois ela tem esse otimismo natural. Eu não queria ser cínica por cinco meses.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.