Argentina leva a Cannes vitalidade de seu cinema

A Argentina vai apresentar novefilmes na edição 2008 do Festival de Cinema de Cannes, numaclara demonstração da vitalidade de sua indústriacinematográfica, e pela primeira vez em sua história terá doisfilmes candidatos à Palma de Ouro. A quantidade de filmes argentinos convidados tambémconstitui um marco inusitado para o pais, que vai apostar forteem "La mujer sin cabeza", de Lucrecia Martel, e "Leonera", dePablo Trapero, que vão competir na seção oficial. Martel já é veterana do festival de Cannes, que começou emsetembro de 1945 e transformou-se no primeiro evento culturalde importância do pós-guerra. Natural de Salta, no norte da Argentina, a diretora jácompetiu em 2004 com "A Menina Santa" e, dois anos atrás,integrou o júri do festival. Ela vai participar este ano com um filme sobre uma mulherque sofre um acidente rodoviário, num episódio confuso que farácom que sua vida não volte mais a ser a mesma. Pablo Trapero, autor do outro filme argentino da competiçãooficial, falou das emoções de competições de cinema. "Embora seja muito estimulante, muito belo e muitogratificante, participar de festivais, também é muitoestressante, algo que gera muita angústia", disse o diretor de"Mundo Grúa", que vai competir pelo prêmio maior com "Leonera". O filme apresenta o problema de uma mulher que cumpre penade prisão e que cria seu filho no presídio nos primeiros anosde sua vida. "Foi algo que me suscitou sentimentos contraditórios,porque discutem-se dois direitos questionáveis: o de uma mãe deestar com seu filho e o de uma criança de viver em liberdade",explicou o diretor. Além dos dois filmes que encabeçam a presença argentina emCannes 2008, o país vai apresentar, fora da competição oficial,"Liverpool", "Acné", "Salamandra", "La Sangre Brota"e "LaExtranjera", além dos curtas "Oír Tu Grito" e "El Reloj". Mas a Argentina também estará presente em duas outrasproduções que, embora não sejam argentinas, tratam da vida deduas das personalidades mais emblemáticas da história modernado país. O americano Steven Soderbergh vai levar à competiçãoprincipal seu longa-metragem "Che", trabalho monumental dequase quatro horas e meia sobre a vida do guerrilheiroargentino-cubano Ernesto Guevara, protagonizada por Benicio delToro. E o cineasta Emir Kusturica vai apresentar "Maradona byKusturica", que retrata a vida extraordinária do craque DiegoMaradona.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.