Arara de 'Piratas do Caribe' ataca policial na Grã-Bretanha

Animal se revoltou depois que sua dona foi presa por dirigir sem permissão.

BBC Brasil, BBC

11 de setembro de 2009 | 06h03

Uma arara que participou do primeiro filme da trilogia Piratas do Caribe atacou um policial depois que sua dona foi presa por dirigir sem permissão, na Grã-Bretanha.

A mulher, cuja identidade não foi divulgada, havia sido inicialmente parada por conduzir com a ave em seu ombro, perto do porto da cidade costeira de Dover. Mas logo os oficiais que a detiveram descobriram que ela estava proibida de dirigir e deram uma ordem de prisão.

Ao ser separada de sua dona, Chip, a ave de 90 cm de altura e 1,2 m de envergadura, mordeu e arranhou as mãos e os braços do policial que foi encarregado de recolher o carro.

"A arara se apoiou no volante e foi bicando os dedos do rapaz até ele chegar à delegacia", disse ao jornal The Daily Telegraph o delegado Steve Masters, da polícia de Dover.

ONG

Enquanto sua dona estiver presa e aguardando julgamento marcado para o fim deste mês, a arara ficará sob os cuidados de uma ONG de defesa dos animais.

Chip era o animal de estimação do pirata mudo Cotton, em Piratas do Caribe - A Maldição do Pérola Negra, de 2003.

Segundo o delegado Masters, foi um parente da mulher presa quem revelou que a arara havia participado do filme.

"Foi uma surpresa acabar com uma celebridade em nossas mãos", brincou.BBC Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.