Após rescisão com a Paramount, Cruise fecha novo acordo

Tom Cruise, dono da produtora Cruise/Wagner assinou, nesta terça-feira, um acordo de dois anos com a companhia de financiamento First & Goal, após sua ruptura com os estúdios Paramount.A First & Goal é uma empresa de Daniel Snyder, magnata que controla o time de futebol americano Washington Redskins e também o parque de atrações de Six Flags.O acordo cobrirá os custos da companhia de produção de Cruise na busca e desenvolvimento de projetos, mas o ator e sua sócia, Paula Wagner, terão que buscar as fontes de financiamento e distribuição para os filmes. "Isso nos dá a oportunidade de trabalhar com todos os estúdios, o que abre nossas possibilidades", declarou Paula à imprensa, através de um comunicado.Nos últimos 14 anos, a Cruise/Wagner manteve a sua base de operações nos estúdios Paramount. O acordo de produção, no valor de US$ 10 milhões, cobria seus custos de operação. O número era quatro vezes maior que os contratos de astros como Tom Hanks e Brad Pitt.A Paramount estava há meses tentando cortar as despesas. A bomba explodiu na semana passada, quando o patriarca do estúdio, Summer Redstone, deu declarações ao jornal "The Wall Street Journal" dizendo que o comportamento de Cruise era "intolerável".Redstone criticou, entre outras coisas, o proselitismo de Cruise em favor da Cientologia. Ele também disse ao jornal que o astro tinha custado à Paramount de US$ 100 milhões a 150 milhões em ingressos não vendidos para seu último filme, "Missão Impossível 3", em conseqüência de sua perda de popularidade.Paula antecipou na semana passada ao "Los Angeles Times" que a produtora Wagner/Cruise contava com uma nova fonte de financiamento, informação confirmada nesta terça-feira. Durante todo o processo, Cruise permaneceu em silêncio.Nem Snyder nem Paula anunciaram os números do contrato, prorrogável por um prazo mais longo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.