Reuters
Reuters

Após 2010 fraco, Veneza volta a ter filmes e astros de destaque

Festival, que começa no próximo dia 31, mescla produções de Hollywood com longas de menor orçamento

Mike Collett-White, REUTERS

26 de agosto de 2011 | 09h52

LONDRES (Reuters) - O Festival de Cinema de Veneza decidiu neste ano ignorar seus custos elevados e a concorrência de Toronto, preparando uma programação com títulos muito aguardados e vários astros de Hollywood.

 

George Clooney, "habitué" na ilha do Lido, sede do festival mais antigo do mundo, abre na quarta-feira o evento de 11 dias com The Ides of March, drama político dirigido e protagonizado por ele.

 

O elenco inclui também Ryan Gosling e Philip Seymour Hoffman, parte de uma lista de convidados ilustres da qual constam também Colin Firth, Keira Knightley, Matthew McConaughey, Kate Winslet, Matt Damon, Jude Law, Gwyneth Paltrow e Madonna.

 

"Não me lembro de uma vez em que tanta gente tenha ficado tão animada com a programação, e isso é geral", disse Jay Weissberg, crítico da revista Variety e frequentador do festival italiano.

 

"Há um bom contingente de Hollywood que é composto por diretores e astros como Clooney, que têm apelo junto a uma gama muito ampla de pessoas envolvidas no festival e do público em geral", afirmou. "Mas é mais do que apenas Hollywood."

 

Cineastas do mundo todo estarão na cidade dos canais entre 31 de agosto e 10 de setembro, mostrando seus filmes, participando de eventos de divulgação e frequentando festas.

 

Blockbusters raramente têm vez aqui. Mas os espaços na programação de Veneza são cobiçados por produções norte-americanas de baixo orçamento, devido à exposição que o festival oferece e por ser uma espécie de lançamento extra-oficial da temporada anual de prêmios, que culmina no Oscar.

 

Veneza coincide parcialmente com o Festival de Toronto, visto por Hollywood como uma opção mais barata, e com vários filmes em comum. Mas o diretor do evento veneziano, Marco Mueller, desta vez montou uma programação que deve ofuscar a edição de 2010, preocupantemente discreta.

 

Entre os títulos mais aguardados está O Espião que Sabia Demais, adaptação de uma obra de John Le Carré pelo sueco Tomas Alfredson, com Colin Firth, Gary Oldman e John Hurt.

 

Outros filmes entre os 22 títulos da competição oficial incluem uma versão da britânica Andrea Arnold para O Morro dos Ventos Uivantes, de Emily Brontë; Texas Killing Fields, do norte-americano Ami Canaan; e Killer Joe, de William Friedkin.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.