Chris Pizzello/AP
Chris Pizzello/AP

Apesar de discurso de Oprah e ativismo, audiência do Globo de Ouro cai 5% nos EUA

Pouco mais de 20 milhões de norte-americanos assistiram à premiação do último domingo, 7

Reuters

08 Janeiro 2018 | 20h02

LOS ANGELES - A audiência da cerimônia do Globo de Ouro 2018 na televisão norte-americana caiu cerca de 5 por cento, para 19 milhões de espectadores, disse a emissora NBC nesta segunda-feira, apesar do alto alto nível da premiação que ocorreu após escândalos de conduta sexual imprópria que abalaram Hollywood.

+++ Mulheres dominam Globo de Ouro 2018; veja a lista completa de vencedores

A exibição da cerimônia durante 3 horas no domingo foi a segunda mais assistida em 10 anos, disse a NBC, mas reverteu uma tendência de crescimento.

Pouco mais de 20 milhões de norte-americanos assistiram ao Globo de Ouro na NBC em 2017, um aumento que superou dois anos de queda da atração ao vivo.

+++ Análise: O Globo de Ouro dos protestos e dos bons filmes

A premiação que ocorreu domingo, conduzida pelo apresentador de talk shows Seth Meyers, foi a primeira grande premiação de Hollywood na temporada, que se encerrará com o Oscar em 4 de março. O evento foi marcado por piadas mordazes sobre os escândalos de má conduta sexual na indústria de entretenimento e além, e por discursos empolgados sobre o empoderamento feminino.

O poderoso discurso de Oprah Winfrey sobre ativismo negro e feminista recebeu a maior atenção, levando a pedidos dos fãs nas redes sociais para que ela concorra à Presidência dos EUA em 2020. Oprah recebeu um prêmio pelo conjunto de sua vida.

+++ Análise: Seth Meyers fez apresentação cheia de empatia no Globo de Ouro

Todas as mulheres mais famosas usaram preto no tapete vermelho, que normalmente recebe um vestuário bastante colorido, em apoio à campanha Time’s Up (O tempo acabou, numa tradução livre), lançada na semana passada e que já arrecadou 15 milhões de dólares para assistência a vítimas de assédio sexual no ambiente de trabalho.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.