Eduardo Munoz/Reuters
Eduardo Munoz/Reuters

Aos 80 anos, Jane Fonda diz que não acreditava que viveria até os 30

Atriz, que fez aniversário no dia 21 de dezembro, acreditava que não viveria tanto e que e seria vibrante e saudável e ainda trabalharia

Jill Serjeant, Reuters

27 Dezembro 2017 | 19h58

LOS ANGELES - A atriz Jane Fonda, que celebrou seu aniversário de 80 anos no dia 21 de dezembro, disse que não esperava chegar aos 30. "Eu nunca imaginei ter 30 anos”, disse Fonda à revista People em entrevista publicada na quarta-feira.

“Eu acreditava que não viveria muito e que morreria solitária e com algum tipo de vício. Não pensei que viveria tanto, que seria vibrante e saudável e ainda trabalharia. Eu sou grata”, acrescentou.

A mãe de Fonda cometeu suicídio quando ela tinha 12 anos, no mesmo ano em que seu pai, o ator Henry Fonda, casou-se novamente. Ela falou no passado sobre sofrer com bulimia, consumir drogas alucinógenas e ter sido abusada na infância.

+++ Jane Fonda revela o que aprendeu com cada cineasta

Jane Fonda ganhou o Oscar pela primeira vez em 1972, aos 35 anos, pelo filme Klute - O Passado Condena e venceu novamente por Amargo Regresso, filme de 1978 sobre a Guerra do Vietnã. Ela se tornou uma opositora da guerra e ativista pelos direitos das mulheres, ditou moda com seus vídeos de ginástica dos anos 1980, casou-se três vezes e foi indicada para o prêmio do sindicato dos atores dos EUA (SAG awards) por seu papel principal na série Grance and Frankie.

+++ Jane Fonda queria que cena de sexo com Redford durasse mais em 'Nossas Noites'

“Sou grata por ter melhorado ao longo de 80 anos”, disse ela à People. “Julgo menos. Sou uma pessoa que perdoa. Isso não foi sempre verdade. Eu realmente me esforcei para melhorar como ser humano.”

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.