Picture-Alliance/ DPA/DPAWEB
Picture-Alliance/ DPA/DPAWEB

Aos 78 anos, morre Robby Müller, diretor de fotografia de 'Paris, Texas'

O artista holandês trabalhou com cineastas como Wim Wenders, Jim Jarmusch, Lars von Trier e Peter Bogdanovich

O Estado de S. Paulo

10 Julho 2018 | 23h14

Robby Müller, o diretor de fotografia holandês cuja utilização inventiva da iluminação e abordagem engenhosa foram elementos importantes em filmes de diretores como Wim Wenders e Jim Jarmusch, morreu no dia 3 de julho em sua casa, em Amsterdã. Ele tinha 78 anos. Sua mulher, Andrea Müller, disse que a causa da morte foram as complicações decorrentes de demência vascular, doença diagnostica há vários anos. 

+++ Jim Jarmusch, o 'diretor mais cool' de Hollywood, lança o filme 'Paterson', com Adam Driver

A excelência do trabalho de Müller está presente em longas como Paris, Texas, de Wim Wenders, Daunbailó, de Jim JarmuschOndas do Destino, de Lars von Trier, Repo Men – O Resgate de Órgãos, de Miguel Sapochnik, Viver e Morrer em Los Angeles, de William Friedkin, Barfly – Condenados Pelo Vício, de Barbet Schroeder.  

Por seu estilo de iluminação, pelo qual é comparado ao pintor holandês Johannes Vermeer (1632-1675) e sua estética naturalista, Müller é chamado de “Mestre da Luz”. Formado na Escola de Cinema da Holanda, começou sua carreira ao lado de Wim Wenders em Alice nas Cidades, O Amigo Americano e No Decurso do Tempo, mas também colaborou com Peter Bogdanovich.   

 

Nos últimos anos ele vinha se dedicando aos curtas-metragens e seu último trabalho foi o longa A Festa Nunca Termina, de Michael Winterbottom, em 2002, que capturou vividamente a cena musical de Manchester dos anos 1980. Também em 2002, ele colaborou com o diretor Steve McQueen em uma instalação de arte, Carib’s Leap

Sobre a morte de Robby Müller, o diretor Jim Jarmusch declarou: “Nós perdemos o impressionante, brilhante e insubstituível Robby Müller. Eu o amo muito. Ele me ensinou muitas coisas e, sem ele, acho que não saberia nada sobre fazer filmes. Descanse em paz, querido amigo”.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.