Fabrizio Bensch/ Reuters
Fabrizio Bensch/ Reuters

Animação de Wes Anderson e filme sobre massacre na Noruega são favoritos em Berlim

O Urso de Ouro será divulgado neste sábado, 24, pelo júri presidido pelo cineasta alemão Tom Tykwer

AFP

24 de fevereiro de 2018 | 12h51

O segundo filme de animação de Wes Anderson e uma produção norueguesa inspirada no massacre cometido por um neonazista são apontados como os grandes favoritos para vencer o Urso de Ouro no Festival de Berlim, que termina neste sábado, 24.

Wes Anderson (O Grande Hotel Budapeste) está na disputa por Ilha de Cachorros, filme que abriu o festival e foi recebido com entusiasmo.

Com o filme de animação, o diretor americano presta uma homenagem ao cinema japonês e imagina um local onde os cães são proibidos de entrar após uma gripe canina.

Outro favorito é U - July 22, de Erik Poppe, que leva para o cinema o massacre executado em 2011 por um neonazista na Noruega, que deixou 69 mortos, principalmente adolescentes.

O filme acompanha Kaja, uma jovem fictícia que tenta escapar do massacre em um plano sequência de 72 minutos, o tempo exato do ataque.

Rodado de acordo com os relatos de sobreviventes e parentes das vítimas, o filme recebeu a segunda melhor nota do painel de críticos formado pela revista especializada Screen, após apenas da produção de Wes Anderson.

Outros destaques do festival foram Museo, do mexicano Alonso Ruizpalacios, Dont worry, he won't get far on foot, do americano Gus Van Sant, sobre a vida do desenhista americano John Callahan, tetraplégico e alcoólatra, interpretado por Joaquin Phoenix.

3 Tage in Quiberon, retrato íntimo da atriz Romy Schneider, dirigido por Emily Atef, e Dovlatov, sobre o escritor russo Sergei Dovlatov, também são filmes com boas chances de prêmio.

O Urso de Ouro será decidido pelo júri presidido pelo cineasta alemão Tom Tykwer, que também conta com, entre outros, a atriz belga Cécile de France, a produtora de Moonlight Adele Romanski e o historiador espanhol Chema Prado.


 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.