Angelina Jolie entra na discussão sobre adoção por Madonna

A atriz Angelina Jolie se declarou chocada com as críticas feitas a Madonna devido à adoção de um garoto do Maláui pela cantora, mas disse que ela própria só adotaria crianças de um país cujas regras relativas à adoção fossem claramente definidas.A adoção de um menino por Madonna no ano passado levou alguns grupos de defesa dos direitos humanos do Maláui a questionar se a pop star americana teria feito uso de sua condição de celebridade para passar por cima das leis do país que regem a adoção de crianças malauianas por estrangeiros - argumento que é rechaçado por seus advogados."Fiquei horrorizada com os ataques feitos a Madonna", disse à revista francesa Gala a atriz, que tem dois filhos adotivos, o cambojano Maddox e a etíope Zahara.Angelina explicou porque teria evitado adotar crianças de um país como o Maláui. "Madonna tinha conhecimento da situação no Maláui. Nesse país, não existe realmente uma estrutura legal para a adoção. Eu, pessoalmente, prefiro me conservar do lado direito da lei. Eu nunca traria para casa uma criança de um país em que a adoção é ilegal."Angelina Jolie e o ator Brad Pitt formam uma das famílias mais glamourosas de Hollywood. Os dois tiveram sua primeira filha biológica em maio do ano passado: Shiloh Nouvel, nascida na Namíbia.Adoção de MadonnaMadonna assinou documentos de adoção interina do garoto David Banda, de 1 ano, quando ela e seu marido, o cineasta britânico Guy Ritchie, visitaram o Maláui, em outubro de 2006, em uma missão humanitária para ajudar órfãos do país do sul da África.David Banda, cuja mãe morreu, estava vivendo num orfanato, e seu pai, que num primeiro momento expressou dúvidas quanto ao processo de adoção, mais tarde se disse favorável a ele.Pela autorização de adoção interina, David Banda deve permanecer com Madonna por 18 meses, período durante o qual seu progresso será monitorado por autoridades malauianas. Depois disso, o país decidirá se concede a autorização final para que o menino continue vivendo com a cantora.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.