Angela Basset acusa Academia de racista

A atriz afro-americana Angela Basset acusou hoje de racistas os membros da Academia de Hollywood encarregados das indicações ao Oscar. Este é o primeiro ano em que três atores negros são candidatos ao prêmio de atuação: Denzel Washington por Training Day, Will Smith por Ali, e Halle Berry, por Monster´s Ball. Halle conquistou ontem o Urso de Ouro de melhor atriz em Berlim, por sua atuação no mesmo filme.Mas Angela não é a única a fazer este tipo de crítica contra os membros da Academia. Um dos indicados, Denzel Washington, disse em uma entrevista à revista Newsweek, que as eleições dos ganhadores das famosas estatuetas são "todas políticas".Angela, até agora ignorada pela Academia, apesar de ter sido premiada com o Saturn Award por Strange Days, em 1996 e um Black Film Awardcom How Stella Got her Groove Back, em 1999, uniu-se também ao reverendo Jesse Jackson, que há tempos denuncia o racismo daqueles que indicam os candidatos ao Oscar. Segundo Angela, o clima de parcialidade nos ambientes da Academia se deve ao fato de que 80% dos que votam serem homens brancos com mais de 60 anos de idade."A acusação da atriz não tem muito fundamento, já que isto não é uma sede de direitos humanos, tampouco ela é uma adivinha que saber de coisas que na realidade desconhece", respondeu a Academia em um comunicado.Diferentemente de Angela, o cineasta francês Jean-PierreJeunet, diretor de um dos filmes de maior êxito da temporada, Amélie Poulain, mostrou-se mais que contente com as cinco indicações ao Oscar que obteve com seu filme, indicado também na categoria de melhor filme estrangeiro:"Se eu ganhar, dormirei por três semanas abraçado à estatueta do Oscar", afirmou em uma entrevista.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.