AP
AP

Andrew Garfield se diz confortável com expectativas de Oscar sobre drama de guerra

Ator interpreta um médico militar no longa 'Até o Último Homem', que tem direção de Mel Gibson

Sara Hemrajani, Reuters

19 Janeiro 2017 | 16h02

Mais velho e sábio, o ator Andrew Garfield disse ter aprendido a lidar com o agito da temporada de premiações de Hollywood, assim como com toda a animação acerca do drama de guerra Até o Último Homem.

O ator de 33 anos interpreta o médico militar norte-americano Desmond Doss, em um filme dirigido por Mel Gibson que conta a história verdadeira de como Doss serviu nas linhas de frente no Japão durante a Segunda Guerra Mundial sem levar uma arma, sendo responsável por salvar 75 vidas.

O filme deve aparecer na lista de indicação ao Oscar, que será divulgada na terça-feira. Garfield se diz feliz pela atenção após dificuldades que seguiram suas nomeações ao Bafta e ao Globo de Ouro por conta do filme “A Rede Social”, em 2011.

“Estou um pouco mais velho, então me sinto mais confortável nestes lugares”, disse o ator, nascido na Califórnia e criado no Reino Unido, que também atuou em “Homem Aranha”. Ele falou à Reuters em uma sessão do mais recente filme em Londres, quarta-feira. 

“Não estou com tanto pânico quanto antes, mas é uma coisa que sobrecarrega… é muito estressante, mas desta vez tem sido um tanto divertido e bacana e aproveitável, e eu me sinto mais confortável.”

“Até o Último Homem” já arrecadou 157 milhões de dólares globalmente desde sua estreia no Festival de Cinema de Veneza em setembro, e estreará nos cinemas britânicos em 27 de janeiro.

 

Mais conteúdo sobre:
Mel Gibson

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.