'Andarilho', de Cao Guimarães, vence Festival de Las Palmas

A presidente do júri internacional, Chantal Akerman, anunciou a vitória da produção brasileira

08 de março de 2008 | 11h57

O filme Andarilho, do diretor Cao Guimarães, venceu na Espanha o 9º Festival Internacional de Cinema de Las Palmas de Gran Canaria.   A presidente do júri internacional, Chantal Akerman, anunciou a vitória da produção brasileira.   Segundo ela, a visão "inovadora" do filme de Guimarães, filmado "brilhantemente", apesar de não contar com muitos recursos, assim como seu argumento, um episódio da vida de três andarilhos que é "uma história muito poética", fizeram com que o longa recebesse o prêmio máximo do Festival, o Lady Harimaguada de Ouro.   Outro dos membros do júri, Javier Rebollo, elogiou os elementos que fazem desta história de rua, que através de diferentes percursos pelo nordeste de Minas Gerais "estabelece uma relação entre o ato de caminhar e pensar, mostrando a vida como um lugar de passagem", uma obra que merecia ser premiada. "Uma das idéias que (o júri) teve em mente é que queria respeitar a bandeira deste festival, que são roteiros originais, a heterodoxia e o cinema que abre novos caminhos", afirmou Rebollo.   "Acreditamos que o filme representa tudo isto: sabe contar uma história e, ao mesmo tempo, acredita no mistério da forma, duas coisas que nem sempre caminham de mãos dadas".   "É um filme que faz da pobreza uma virtude, é uma pobreza fotografada quase sem elementos, com luz natural, mas tem uma bela fotografia e um grande trabalho de pós-produção, e um filme com um trabalho de som muito complexo, quando o som é sempre o grande esquecido em muitos filmes pobres", disse Rebollo.   O argentino Matías Piñeiro recebeu o Prêmio José Rivero de Melhor Novo Diretor pelo filme El hombre robado.   Além disso, o Lady Harimaguada de prata foi conquistado pelo longa-metragem sino-francês Crime and punishment, de Zhao Ling.   Os prêmios de melhor atriz e melhor ator foram outorgados, respectivamente, a Elsie de Brauw e a Marcel Musters, ambos por sua interpretação no filme holandês Tussenstand.   Já a estatueta de melhor direção de fotografia ficou com Kim Sung-tai por seu trabalho no filme franco-coreano With a girl of black soil.   O prêmio de melhor curta-metragem foi concedido à obra romena Valuri, de Adrian Sitaru, e o prêmio especial do júri à tailandesa Wonderful Town, de Aditya Asarat.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.