Ancine divulga balanço do cinema nacional

A Agência Nacional do Cinema divulgou hoje um panorama estatístico do cinema brasileiro, incluindo dados recentes (até 31 de agosto) da produção 2003. O balanço atualiza dados sobre a evolução da atividade no País. Relembra o pífio número de espectadores que o cinema brasileiro teve em 1992 (36.093, ou 0,05%) e mostra os resultados de 2002: 7.299.988 (8% de um total de quase 91 milhões). Em termos de participação no mercado exibidor, saltou de 1,27% para 26,9% a proporção de longas brasileiros sobre títulos estrangeiros nos cinemas.O panorama traz também o investimento feito no cinema via renúncia fiscal, instrumento responsável pela chamada retomada da produção, evidenciado a partir de 1995. Em 2003, já foram investidos R$ 12,5 milhões, sendo que os dez maiores apoiadores são: BR Distribuidora, Eletrobrás, Lafarge Brasil, Finame, Brasil Telecom, Unicap Unibanco, Unibanco, Banco Bandeirantes, Federal Capitalização e João Carlos di Gênio.Levantamento da Superintendência de Desenvolvimento Financeiro aponta que este ano já estrearam 14 filmes nacionais e outros 37 estão aguardando lançamento. A surpresa fica por conta do volume de projetos em andamento: há 52 títulos em finalização, 34 em filmagem e nada menos que 256 em pré-produção, cuja captação de recursos via leis de incentivo já foi aprovada e publicada no Diário Oficial. Somados, são 393 projetos. E há ainda outros 95 projetos que não foram inscritos, pelo menos até final de agosto, nas leis de incentivo fiscal.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.