Gunpowder & Sky
Gunpowder & Sky

Análise: Kobe Bryant era um obcecado por conquistas, um competidor feroz

Jogador brigava até com companheiros de equipe e não hesitava em criticá-los publicamente depois de um jogo ruim

Marcius Azevedo, O Estado de S.Paulo

26 de fevereiro de 2018 | 06h00

Desde de criança, quando acompanhava o pai Joe, também jogador, Kobe Bryant sempre quis ser Michael Jordan. Até os movimentos plásticos do ídolo foram copiados, como ele mesmo admitiu anos depois. O ex-astro do Los Angeles Lakers não conseguiu ser MJ, até porque é impossível se igualar ao melhor de todos os tempos, mas se aproximou bastante do Olimpo do basquete.

+++ Candidato ao Oscar, 'Dear Basketball' revê trajetória vitoriosa de Kobe Bryant

Em 20 temporadas na NBA, todas pela franquia da Califórnia - exigiu ser trocado para o Lakers ao ser escolhido no Draft de 1996 pelo Charlotte Hornets -, foram cinco títulos da maior liga de basquete do mundo, dois prêmios de MVP (jogador mais valioso) das finais, um de MVP da temporada regular, além de 18 indicações para o All-Star Game, o tradicional Jogo das Estrelas. São ainda dois ouros olímpicos pela seleção americana, em Pequim-2008 e Londres-2012.

Assim como Jordan, Kobe sempre foi um obcecado por conquistas, era um competidor feroz. Ao longo da carreira, colecionou admiradores na mesma proporção que desafetos. Brigava até com companheiros de equipe, não hesitava em criticá-los publicamente depois de um jogo ruim. Nunca aceitava derrotas com naturalidade, algo que, muitas vezes, se faz necessário no esporte.

No fim de tudo, em uma carta bastante emotiva, Kobe agradeceu ao basquete por tudo que ele lhe proporcionou e se despediu com uma atuação impecável, ao anotar 60 pontos na vitória sobre o Utah Jazz, em 14 de abril de 2016. Os amantes do esporte da bola laranja serão eternamente gratos por tudo que o astro fez em quadra.

 

Notícias relacionadas

    Encontrou algum erro? Entre em contato

    Tendências:

    O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.