"Amélie" ganha Cesar de melhor filme na França

A comédia romântica O Fabuloso Destino de Amélie Poulin, um enorme sucesso de público e crítica na França, e que conquista cada vez mais o público no exterior, ganhou o prêmio de melhor filme na 27.ª cerimônia de entrega dos prêmios Cesar, uma espécie de Oscar francês, na noite de sábado.Amélie conquistou também o prêmio de melhor diretor, para Jean-Pierre Jeunet. Mas o prêmio de melhor atriz não foi para sua elogiada protagonista, Audrey Tatou, e sim, para Emanuelle Devos, por Sur mes Lèvres.Amélie, que recebeu 13 indicações para o Cesar e é um dos favoritos ao Oscar de melhor filme estrangeiro, também obteve o prêmio francês nas categorias de melhor música e direção artística.O prêmio de melhor ator foi para Michel Bouquet, protagonista de Comment j´ai Tué mon Père. O prêmio de melhor filme estrangeiro coube ao cineasta norte-americano David Lunch, por Mulholland Drive, Receberam os prêmios honorários o ator britânico Jeremy Irons, o diretor Claude Rich.Confira a relação dos premiados:- Melhor filme: "O Fabuloso Destino de Amelie Poulan", de Jean-Pierre Jeunet. - Melhor diretor: Jean-Pierre Jeunet, por "O Fabuloso Destino de Amelie Poulan" - Melhor atriz: Emmanuelle Devos, por "Sur mes lèvres´ ("Em Meus Lábios"), de Jacques Audiard - Melhor ator: Michel Bouquet por "Comment j´ai tué mon père" ("Como matei meu pai") de Anne Fontaine - Melhor filme estrangeiro: "Mulholland Drive", de David Lynch - Melhor ator coadjuvante: André Dussolier, por "La chambre des officiers" ("O quarto dos oficiais"), de François Dupeyron - Melhor atriz coadjuvante: Annie Girardot, por "La pianiste" ("A pianista"), de Michael Haneke - Melhor roteiro original ou adaptado: Jacques Audiard e Tonino Benacquista, por "Sur mes lèvres" - Melhor ator revelação: Robinson Stévenin, por "Mauvais genres" - Melhor atriz revelação: Rachida Brakni, por "Chaos" ("Caos") - Melhor obra-prima de ficção: "No man´s land" ("Terra de ninguém"), do bósnio Danis Tanovic - Melhor música: Yann Tiersen, por "O Fabuloso Destino de Amelie Poulan" - Melhor curta-metragem: "Au premier dimanche d´août" ("O primeiro domingo de agosto"), de Florence Miailhe - Melhor figurino: Dominique Borg, por "Le Pacte des loups" ("O pacto dos lobos") - Melhor fotografia: Tetsuo Nagata, por "La Chambre des officiers" - Melhor cenografia: Aline Bonetto, por "O Fabuloso Destino de Amelie Poulan" - Melhor montagem: Marie-Josephe Yoyotte, por "Le peuple migrateur" - Melhor som: Marc-Antoine Beldent, Pascal Villard e Cyril Holtz, por "Sur mes lèvres"

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.