Allen e ex-produtora trocam acusações

O advogado de Jean Doumanian, ex-produtora de Woody Allen, acusou o ator terça-feira de cobrar dela em juízo US$ 14 milhões por uma dívida que, na realidade, é de US$ 2 milhões.O advogado, Lee Armstrong, afirmou que descobriu a suposta manobra porque os representantes de Allen teriam, por engano, lhe enviado um documento que mostrava o valor real da dívida.O advogado do comediante, Michael Zweig, disse a jornalistas que o documento a que se refere Armstrong é falso. O juiz do caso rejeitou o pedido da defesa da produtora de anular o caso e informou que a escolha dos jurados começará na quinta-feira.Allen apresentou queixa contra Doumanina em maio de 2001, dizendo que a empresa dela, Sweetland, e o sócio Jacqui Safran, deixaram de pagar a ele uma parcela dos lucros de oito filmes que fizeram desde 1992: Tiros na Broadway, Poderosa Afrodite, Todos Dizem Eu Te Amo, Desconstruindo Harry, Wild Man Blues, Celebridade, Poucas e Boas e Trapaceiros.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.