Alckmin anuncia projetos que receberão fomento

Cineastas, produtores e empresários se reuniram ontem à noite com o governador Geraldo Alckmin para o anúncio oficial dos contemplados pelo Programa de Fomento ao Cinema Paulista, edição 2004. Os nomes dos longas contemplados foram divulgados em 20 de dezembro. O valor total do fomento é de R$ 6,4 milhões e beneficia 20 longas metragens, e 10 curtas metragens, nas categorias de produção, pós-produção e apoio à comercialização. Os recursos serão distribuídos por meio das leis de incentivo, Lei Rouanet e da Lei do Audiovisual, ambas federais. Entre os contemplados estão projetos dos cineastas mais representativos do cenário paulista atual: Tata Amaral (Antonia), Kiko Goisman (Atos dos Homens) e André Klotzel (De Corpo e Alma), Lais Bodanzky (União Fraterna), além de Beto Brant, que receberá recursos para finalização de seu último longa, Crime Delicado. Na solenidade, esteve presente o assessor especial do ministro da Cultura Gilberto Gil, Mário Diamante, o que demonstra a parceria entre o governo de São Paulo e o governo federal. A expectativa da Secretaria da Cultura é a de que o volume de recursos destinado ao programa aumente consideravelmente neste ano, já que Alckmin tem se empenhado pessoalmente em atrair empresários dispostos a patrocinar a indústria cinematográfica do Estado. "Nesta edição, conseguimos contemplar 20 filmes e 10 curtas. É pouco, não está a altura de um estado como São Paulo", observou a secretária da Cultura, Cláudia Costin. "Mas conseguimos juntar esforços do governo com a iniciativa privada e, com certeza, vamos avançar."O grande parceiro do programa, além das estatais Sabesp e Nossa Caixa, é o Banco Santander, que participa desde a primeira edição, em 2003. Agora, aderiram a Credicard e Ecovias.

Agencia Estado,

13 de janeiro de 2005 | 11h05

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.