Al Qaeda planejou atentado contra Russell Crowe

A rede terrorista Al Qaeda planejou um atentado contra o astro do cinema Russell Crowe, como parte de um programa de "desestabilização cultural" dosEstados Unidos, informou nesta terça-feira o jornal Daily Telegraph, da Austrália, citado pela agência de notícias Efe. De acordo com o jornal, Crowe foi avisado da ameaça por agentes do FBI (a polícia federal norte-americana) alguns meses antes dele ter recebido o Oscar de melhor ator, em 25 de março de 2001, por seu papel em "Gladiador". O plano da Al Qaeda, segundo a publicação, consistia em "eliminar do mapa ícones americanos". "Isso não deixa de soar irônico", disse Crowe, lembrando que ele é de origem neozelandesa, naturalizado australiano.A matéria do jornal australiano é uma síntese de uma entrevista concedida por Crowe à edição de março da revista "GQ Magazine", onde o artista reconhece que desde a ameaça passou a contar com proteção do FBI. A vigilância se prolongou, inclusive, durante as filmagens de seus três filmes seguintes ao "Gladiador", bem como na entrega do Globo de Ouro. O ator, que depois contratou uma empresa privada de segurança, disse que nunca entendeu completamente aSituação. "Nunca entendi tudo o que acontecia. De repente, eu parecia um Elvis Presley, porque onde estava, estavam todos os rapazes do FBI."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.