Agnès Jaoui promove novo filme no Brasil

A atriz e diretora Agnès Jaoui, de O Gosto dos Outros, está no Brasil para promover seu segundo longa, Comme Une Image, que chega aos cinemas brasileiros na sexta-feira com o título Questão de Imagem e que ganhou o prêmio de roteiro no Festival de Cannes do ano passado. Se você apreciou O Gosto dos Outros, prepare-se para apreciar igualmente - e até mais ainda - Questão de Imagem. Há tempos, Agnès e Jean-Pierre Bacri, seu parceiro na vida e no cinema, queriam falar da celebridade, da fama e de tudo aquilo que envolve o culto do sucesso na sociedade da imagem. O filme nasceu dessa vontade. Trata de quatro personagens - Lolita, Sylvia, Étienne, Pierre. São interpretados por Marilou Bérry, filha da atriz e diretora Josiane Balasko; pela própria Agnès Jaoui; e por Jean-Pierre Bacri e Laurent Grévil. Dois homens e duas mulheres, não necessariamente dois casais. Lolita é filha de Étienne. Sylvia é sua professora de canto lírico. Pierre é o marido de Sylvia. Lolita é complexada e insegura. Étienne é um escritor de sucesso, mas em crise de inspiração. Pierre é o jovem autor que os críticos acabam de descobrir e virou a nova sensação das letras. E Sylvia? "Ela é a observadora desse grupo humano e social", definiu a atriz e diretora em entrevista ao Estado. Há muitos temas permeando as relações entre essas quatro figuras - ciúme, rivalidade, paixão, decepção. E existem outros grandes temas. Até por sua experiência pessoal, o casal de roteiristas discute a necessidade de reconhecimento, o desejo de agradar dos artistas e os compromissos e concessões que muitas vezes têm de ser feitos para isso. Étienne tem fama, poder, dinheiro. Pierre vai ter ou quer ter tudo isso. Lolita também quer ser aceita como grande artista, até como forma de compensar-se da desatenção do pai, que tem uma amante jovem como ela e não lhe dá muita atenção. A própria Lolita sabe que muitas das pessoas que a prestigiam só o fazem por causa de seu pai. É tudo uma questão de imagem. E Sylvia? "Ela não aspira à celebridade. Sabe que o verdadeiro poder, a verdadeira realização do ser humano é ser livre", diz Agnès.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.