Affonso Beato: melhor diretor de fotografia

Preferido de Pedro Almodóvar e de outros diretores europeus e americanos, o brasileiro Affonso Beato foi o grande vencedor da primeira edição do Prêmio ABC de Cinematografia 2001. Beato conquistou dois troféus. Um pelo videoclipe Pérola Negra, música de Daniela Mercury, e outro pelo filme publicitário Vento/Amir Klink.Na categoria televisão, César Charlone foi premiado pelo seu trabalho no episódio Palace II, dirigido por Fernando Meirelles para a série Brava Gente Brasileira, da Rede Globo. Na categoria cinema, Breno Silveira ganhou com o longa-metragem Eu Tu Eles, de Andrucha Waddington. Mauro Pinheiro, com O Velho, O Mar e O Lago, do diretor pernambucano Camilo Cavalcanti, foi escolhido melhor diretor de fotografia de curta-metragem.A cerimônia de entrega realizou-se na segunda-feira à noite, na sede da Cinemateca Brasileira. Como manda o figurino, personalidades convidadas fizeram a entrega dos troféus. A atriz Marisa Orth anunciou o prêmio de videoclipe, Washington Olivetto o de publicidade, Dib Lufti para série de televisão, Denise Fraga para curta-metragem e Ricardo Aronovich para longa-metragem.Apresentada pela jornalista e diretora de cinema Marina Person, a cerimônia teve ainda uma série de homenagens. O argentino Ricardo Aronovich, que colaborou nos primeiros filmes do Cinema Novo e encontra-se radicado na França, recebeu das mãos de Affonso Beato, seu ex-assistente, um prêmio por sua contribuição ao cinema brasileiro e mundial.Lauro Escorel, fotógrafo dos filmes de Hector Babenco e conselheiro da ABC, também foi surpreendido com uma homenagem. Carlos Ebert, presidente da associação, agraciou o colega e amigo com um troféu por sua dedicação na realização do evento.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.