Afeganistão proíbe o filme 'O Caçador de Pipas'

História conta evolução da sociedade afegã desde antes da invasão soviética até a ascensão da milícia Taleban

SAYED SALAHUDDIN, REUTERS

08 de janeiro de 2015 | 10h08

O governo do Afeganistão proibiu a importação e a exibição do filme O Caçador de Pipas, de Marc Forster, que conta a história da problemática relação de amizade entre dois garotos afegãos, alegando que a obra poderia incitar a violência. O filme estréia nos cinemas brasileiros na próxima sexta-feira, 18.No ano passado, o estúdio norte-americano responsável pela produção - baseada no bestseller de 2003 do médico e escritor afegão Khaled Hosseini - foi obrigado a retirar do Afeganistão as três jovens estrelas do filme antes da estréia para protegê-las de eventual retaliação. O livro foi um sucesso mundial. Vendeu 8 milhões de exemplares em todo o mundo (mais de 1 milhão só no Brasil).A Paramount Vantage lançou o filme no mês passado, após atrasos devido a cuidados extraordinários envolvendo a representação no filme de um estupro, além de outras cenas de conflito entre membros das tribos pashtun e hazara. Segundo Latif Ahmadi, chefe da agência estatal de filmes do Afeganistão, a proibição ocorreu "porque algumas de suas cenas são questionáveis e inaceitáveis para algumas pessoas e poderiam causar problemas para o governo e a população". O Caçador de Pipas mostra a evolução da sociedade afegã no decorrer de três décadas, desde antes da invasão soviética até a ascensão da milícia Taleban, concentrando-se na amizade entre Amir, filho de um rico pashtun, e Hassan, filho de um empregado do pai de Amir.

Tudo o que sabemos sobre:
FILMEAFEGANISTAOKITE

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.