Adiado processo sobre ameaça Zeta-Jones

As audiências preliminares do caso em que Dawnette Knight é acusada de enviar cartas com ameaças de morte à atriz Catherine Zeta-Jones foram adiadas a pedido da juíza responsável pelo caso, que exigiu uma avaliação do estado psicológico da acusada, após ela tentar cometer suicídio. Na quinta-feira, uma audiência foi cancelada após o advogado de defesa afirmar que sua cliente tinha tomado muitos calmantes e não estava em condições de testemunhar. Mas, na sexta-feira, ele disse que Dawnette havia tentado cometer suicídio após ingerir uma grande quantidade de barbitúricos. A juíza Patricia Schnegg disse que se Dawnette for considerada psicologicamente capaz de passar pela Corte, as partes devem retornar à audiências em 16 de agosto, mas, devido às férias, isso pode acontecer apenas em setembro. Dawnette Knight, de 32 anos, mandou 19 cartas à atriz casada com o ator Michael Douglas, ameaçando-a de morte. Na semana passada, durante a primeira audiência do caso, na Corte Superior de Los Angeles, Dawnette se pronunciou inocente das 25 acusações de ameaças criminais e de perseguição à atriz galesa. Catherine e Douglas também testemunharam. Nas cartas, Dawnette ameaçava matar Catherine caso a atriz magoasse o marido. Uma delas trazia um falso obituário da atriz vencedora do Oscar por Chicago e outra dizia que ela seria cortada como um pedaço de carne com osso. As ameaças aconteceram entre janeiro e maio deste ano. Dawnette confessou ser obcecada por Michael Douglas e foi presa em 3 de junho em seu apartamento, em Beverly Hills.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.