Acordo espanta greve dos atores

Vencido há três dias o contrato de 135 mil atores de cinema e TV nos Estados Unidos, seu sindicato conseguiu hoje chegar a um acordo com as grandes redes de televisão e estúdios de Hollywood. Os termos do novo contrato, em discussão há quase 50 dias, ainda serão repassados em outras reuniões e assembléias, mas o avanço das conversas entre as partes parece ter espantado de vez o temor de uma greve na indústria de entretenimento americana.Assim como os roteiristas, recém-beneficiados por novos contratos, os atores vinham reclamando aumentos salariais e participações no faturamento dos filmes, séries e minisséries sob a alegação de que os estúdios não repassavam os lucros relacionados à bilheterias do mercado externo, merchandising, vendas de DVD e vídeo. Os estúdios rebatiam que também eram pressionados pelos cachês milionários de uma minoria. Dos 135 mil atores sindicalizados, apenas 2% recebem mais de US$ 100 mil.Os números da nova proposta de contrato, que será válido por três anos, ainda não foram anunciados, mas parece ter contentado ambas as partes: negociações de novos filmes e produtos para a televisão, paralisadas há meses, já estão sendo retomadas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.