Acelera que lá vem o Oscar

Corra que o Oscar vem aí. Essa foi a palavra de ordem dos estúdios de Hollywood no último fim de semana do ano. Isso porque, para garantir uma indicação à estatueta em 2003, as produções são obrigadas a estrear em território norte-americano no ano anterior. Analistas dizem que os produtores adoram a estratégia de lançar suas histórias no último minuto, para que os filmes fiquem frescos na cabeça dos eleitores da academia, os responsáveis pelas nomeações às categorias do Oscar, que serão conhecidas no dia 11 de fevereiro. Foi no fim de semana, por exemplo, que o cotadíssimo Chicago, com Catherine Zeta Jones, Richard Gere e Renee Zellweger, estreou para o público. Para se ter uma idéia do prestígio e favoritismo que esse musical sofisticado conseguiu, basta lembrar que, mesmo com pouco mais de meia dúzia de pré-estréias, Chicago recebeu oito indicações para o Globo de Ouro, considerado o melhor termômetro para o Oscar. Outro forte candidato às cobiçadas estatuetas e que estreou no fim de semana foi The Hours, filme adaptado do livro homônimo vencedor do Prêmio Pulitzer, que conta a história da vida e da obra da escritora Virginia Woolf. O elenco está cheia de candidatas ao Oscar: Meryl Streep, Nicole Kidman e Julianne Moore. Também lançado a tempo foi O Pianista, de Roman Polanski, que narra a história de um músico que fugiu de um campo de concentração durante a Segunda Guerra. Enquanto isso, O Senhor dos Anéis: as Duas Torres, que estreou há uma semana, continua liderando as bilheterias.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.