Chris Pizzello/AP
Chris Pizzello/AP

Academia do Oscar antecipa reunião para discutir caso Will Smith

Os membros da Academia de Artes e Ciências Cinematográficas de Hollywood se reúnem nesta sexta para decidir futuro do ator na instituição responsável pelo Oscar

Redação, O Estado de S. Paulo

07 de abril de 2022 | 08h09

A Academia de Artes e Ciências Cinematográficas de Hollywood anunciou que se reunirá na sexta-feira, 8, para discutir possíveis sanções contra Will Smith por esbofetear Chris Rock, antecipando em dez dias a data prevista inicialmente.

A instância a cargo dos prêmios Oscar antecipou a reunião por motivos procedimentais. Expulsar ou suspender o protagonista de King Richard: Criando Campeãs exige dar-lhe tempo de resposta, mas visto que Smith renunciou à Academia na semana passada, isso já não é mais necessário.

"É pelo melhor interesse de todos os envolvidos que isto seja administrado de forma oportuna", disse o presidente da Academia, David Rubin, em carta endereçada aos membros da diretoria nesta quarta-feira (6).

Will Smith renunciou à Academia na sexta-feira passada, 1.º, cinco dias depois de agredir o comediante Chris Rock durante a cerimônia de entrega do Oscar, transmitida ao vivo.

O ator de 53 anos declarou posteriormente que seus atos, que ofuscaram a maior festa de gala de Hollywood, tinham sido "impressionantes, dolorosas e indesculpáveis".

Os presentes no Teatro Dolby ficaram boquiabertos quando Smith subiu no palco para esbofetear Rock depois que o comediante fez uma piada sobre a cabeça raspada de sua esposa, Jada Pinkett Smith.

Pinkett Smith tem alopecia, uma condição que causa perda maciça de cabelo.

Meia hora depois da agressão, Smith ganhou o Oscar de melhor ator por seu papel em King Richard: Criando Campeãs, que conta a trajetória familiar das irmãs Venus e Serena Williams para se tornarem estrelas do tênis.

O quinto homem negro a conquistar o maior prêmio para um ator poderia ter sido expulso da Academia, mas ao renunciar, esta possibilidade foi descartada.

"Estou renunciando à filiação da Academia de Artes e Ciências Cinematográficas, e aceitarei qualquer consequência que a diretoria considere apropriada", declarou.

Algumas pessoas pediram que o Oscar lhe seja retirado, mas é algo considerado pouco provável, visto que homens como Harvey Weinstein e Roman Polanski, envolvidos em escândalos sexuais, mantiveram seus prêmios.

Tradicionalmente o ganhador do Oscar de melhor ator é convidado no ano seguinte para apresentar a categoria na cerimônia do Oscar.

"Espero que a Academia me convide de novo", disse Smith ao receber sua estatueta.

Kenny Rock, irmão de Chris Rock, disse ao Los Angeles Times que Smith "denegriu" o comediante "diante de milhões de espectadores que assistiam ao programa".

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.