Mario Anzuoni/ Reuters
Mario Anzuoni/ Reuters

Academia concede Oscar especial a Iñárritu por filme em realidade virtual

Prêmio foi decidido 'em reconhecimento a uma experiência narrativa visionária e poderosa'

EFE

27 Outubro 2017 | 19h34

A Academia de Hollywood anunciou nesta sexta-feira, 27, que decidiu entregar um Oscar especial ao cineasta mexicano Alejandro González Iñárritu por seu filme em realidade vitual Carne e Areia.

O conselho de governadores da Academia tomou a decisão de premiar o trabalho de Iñárritu "em reconhecimento a uma experiência narrativa visionária e poderosa".

"O conselho está orgulhoso de apresentar este Oscar especial a Carne e Areia, no qual Iñárritu e seu diretor de fotografia, Emmanuel Lubezki, nos abriram novas portas à percepção cinematográfica", indicou em comunicado o presidente da Academia, John Bailey.

Iñárritu e Lubezki uniram seus talentos para construir uma experiência artística na qual a realidade virtual e o simbolismo colocam o espectador na pele dos imigrantes ilegais que cruzam a fronteira dos Estados Unidos com o México.

Trata-se de uma experiência na qual o espectador passa a ser parte do drama da imigração através da realidade virtual, que o transporta para um dramático momento, o da detenção em pleno deserto de um grupo de imigrantes que tentam entrar ilegalmente nos EUA.

Baseado nos testemunhos de vários destes imigrantes, Iñárritu, que apresentou o filme no Festival de Cannes, idealizou um projeto artístico que vai além de uma mera instalação ou exposição.

"É uma experiência artística multimídia e cinematográfica profundamente emocional", apontou Bailey.

A Academia fará a entrega do Oscar especial a Iñárritu em uma cerimônia no próximo dia 11 de novembro, em Los Angeles. 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.