Academia apóia Chris Rock para apresentar o Oscar

Produtores da cerimônia de entrega do Oscar disseram que o comediante americano Chris Rock não será afastado do posto de apresentador da festa, apesar de ele ter feito comentários considerados negativos sobre o evento. Numa entrevista recente, Rock comparou a cerimônia do Oscar a um desfile de moda, e disse que apenas homossexuais assistiam à festa pela TV.Mas os produtores minimizaram os comentários de Rock, dizendo que eles eram "humorísticos". Quando foi escolhido como mestre de cerimônias, o comediante foi descrito como "o melhor de uma nova geração de talentos".Rock, de 40 anos, tem em seu currículo filmes como Em Má Companhia e O Céu Pode Esperar. Ele disse numa entrevista recente à revista Entertainment Weekly que raramente assistia ao Oscar e disse que o show era "idiota"."Qual cara negro heterossexual assiste ao Oscar? Mostre-me um", disse. "Eles não reconhecem as comédias, e você não vê muitas pessoas negras indicadas. Então por que eu deveria assistir?" Alguns membros da Academia de Artes e Ciências Cinematográficas pediram que Rock fosse afastado da festa.Mas o produtor da cerimônia, Gil Cates, divulgou uma declaração dizendo que ele e a Academia apoiavam o comediante e negando que tenha havido um pedido para seu afastamento. "A Academia está entusiasmada em ter Chris Rock como o mestre-de-cerimônias deste ano, e esperamos uma noite muito engraçada com ele", disse.A Academia anunciou ainda que o ator Al Pacino também vai apresentar um dos prêmios durante a cerimônia. Pacino, que ganhou o Oscar de melhor ator em 1992, por Perfume de Mulher, se juntará às atrizes Gwyneth Paltrow e Halle Berry na lista de apresentadores já escalados.

Agencia Estado,

15 de fevereiro de 2005 | 11h43

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.