"A Volta da Múmia" fatura US$ 70 mi na estréia

The Mummy Returns, a seqüência de A Múmia, quebrou um recorde de faturamento em Hollywood. O filme arrecadou US$ 70,1 milhões de sexta-feira a domingo em 3.401 cinemas da América do Norte. Além de representar a maior estréia da história do cinema americano em um fim de semana que não foi feriado, a produção lança, em grande estilo, a nova galinha dos ovos de ouro da indústria de Hollywood: o lutador The Rock como herói de ação. O primeiro filme da série, que misturava o clima de Os Caçadores da Arca Perdida com efeitos especiais de última geração e apostava no apelo jovem de Brendan Fraser, surpreendeu até seus produtores. A Universal Pictures previa que o fim de semana de estréia teria um faturamento de US$ 20 milhões e o filme fez mais de US$ 43 milhões. No total, A Múmia arrecadou estonteantes US$ 414 milhões em todo o mundo - um passe livre para a produção de uma seqüência, que passou a ser feita a toque de caixa.O diretor Stephen Sommers decidiu manter o mesmo elenco para o segundo filme, com Fraser ganhando US$ 12,5 milhões pelo trabalho. Mas ele precisava de um nome de peso para fazer o papel do Scorpion King, personagem inspirado em um herói que teria existido no Egito Antigo. A escolha foi The Rock, o campeão de luta livre de 29 anos que se tornou um fenômeno nos últimos anos nos Estados Unidos.The Rock, cujo nome verdadeiro é Dwayne Johnson, já ganhou o título máximo da World Wrestling Federation (WWF) seis vezes. Além de pedigree (seu pai é o lutador Rocky Johnson, que se aposentou em 1990, e seu avô era Peter Maivia, que lutou até os anos 70), ele tem carisma de sobra para se tornar um grande pop star. Johnson é versátil o suficiente para cantar no disco de Wyclef Jean, aparecer atuando em Saturday Night Live (o episódio que ele apresentou, em março, foi o mais assistido do ano) ou assando biscoitos no programa de Martha Stewart. Ele também conseguiu emplacar seu livro, The Rock Says, na lista dos mais vendidos do New York Times por várias semanas.Hollywood, é claro, já estava de olho em Johnson fazia tempo. Vários estúdios ofereceram papéis para o campeão, mas ele gostou mesmo foi da história de The Mummy Returns. Não é para menos: além de ganhar quase tanto destaque quanto Fraser na promoção do filme (apesar de entrar mudo e sair calado em uma aparição de menos de dois minutos nas telas), ele também vai estrelar seu próprio filme, The Scorpion King, o terceiro da série, que já está sendo rodado por Sommers. Com estréia prevista para a metade do ano que vem, a primeira produção estrelada por The Rock vai dar mais espaço para o lutador, incluir seu tique de sobrancelha, uma de suas marcas registradas, e provavelmente alguns de seus chavões repetidos à exaustão durante as lutas. A aposta da Universal é grande. O presidente de produção do estúdio, Kevin Misher, acha que The Rock tem chances de ser um herói de ação "como há muito tempo não aparecia". "Ele é bonito, grande e carismático", disse o executivo à revista americana Entertainment Weekly. Ele também tem boas maneiras é formado em criminologia pela Universidade de Miami e versátil na hora de atuar: em Saturday Night Live ele concordou em aparecer vestido de mulher e fazer cenas de insinuação gay.The Rock é também o mais bem-pago ator estreante da história do cinema. Para estrelar The Scorpion King, ele recebeu US$ 5,5 milhões. O sucesso de The Mummy Returns com certeza já deve ter elevado seu salário. No ano que vem, é provavel que ele tenha roubado toda a audiência dos velhacos Sylvester Stallone e Arnold Schwarzenegger.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.