Divulgação
Divulgação

'A Origem' e Johnny Depp fazem sucesso com usuários do IMDB.com

"A Origem" realmente calou fundo na mente dos usuários do site IMDB.com, um banco de dados sobre cinema.

REUTERS

20 de dezembro de 2010 | 13h09

O site lançou na segunda-feira sua lista anual dos 25 maiores filmes e 25 maiores astros de 2010, definidos pelas buscas realizadas por seus usuários, uma votação e rankings.

"A Origem," thriller de ficção científica com Leonardo DiCaprio sobre um grupo de pessoas que penetram na mente de outras para investigar segredos corporativos, foi escolhido o melhor filme de 2010 pelos usuários do IMDB.

Três desenhos animados estão entre os 5 melhores filmes, incluindo "Toy Story 3" (2a posição), "Como Treinar o Seu Dragão" (4o) e "Enrolados" (5o). "A Rede Social," um drama sobre a criação do Facebook, foi o número 3.

O filme de ação para crianças "Kick-Ass - Quebrando Tudo," que não fez sucesso comercial a despeito das críticas positivas, foi o sexto colocado.

Completam a lista "Ilha do Medo" (7a posição), "Harry Potter e as Relíquias da Morte - Parte 1" (8o), outro fracasso de bilheteria admirado pela crítica, "Scott Pilgrim Contra o Mundo" (9o) e "Atração Perigosa" (10o).

O filme mais recente da série "Crepúsculo" não entrou para a lista dos 25 maiores filmes, mas dois de seus atores --Kristen Stewart e Robert Pattinson-- foram os segundo e terceiro colocados na lista dos 25 maiores astros, respectivamente. Taylor Lautner, seu colega de elenco, foi apenas o 14o. Quem encabeça a lista é o ator Johnny Depp. Leonardo DiCaprio foi o quarto colocado, e Brad Pitt, o quinto.

Apenas duas atrizes além de Stewart estão entre as Top 10: Megan Fox (9a posição) e Zoe Saldana (10o). A lista completa pode ser vista no site www.imdb.com.

(Reportagem de Bob Tourtellotte)

Tudo o que sabemos sobre:
FILMEIMDBLISTA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.