Divulgação
Divulgação

'A Grande Aposta' vence o prêmio do Sindicato dos Produtores

Vitória coloca o longa-metragem como o favorito na disputa pela estatueta do Oscar de melhor filme

AFP

25 Janeiro 2016 | 12h42

A Grande Aposta venceu no sábado, 23, em Los Angeles o prêmio do Sindicato dos Produtores dos Estados Unidos (PGA), um passo importante na disputa pelo Oscar de melhor filme.

O longa-metragem, protagonizado por Christian Bale, Steve Carell, Ryan Gosling e Brad Pitt, e dirigido por Adam McKay, mostra a trajetória de pessoas que perceberam com antecedência a crise econômica recente provocada pelo colapso das hipotecas subprime.

A Grande Aposta superou filmes que eram apontados como favoritos, Spotlight e O Regresso.

Os outros indicados ao prêmio do PGA eram Ponte de Espiões, Brooklyn, Ex Machina, Mad Max: Estrada da Fúria, Perdido em Marte, Sicario e Straight Outta Compton.

"Precisamos contar histórias que refletem nosso mundo em cada esquina", afirmou, ao receber o prêmio, Dede Gardner, produtora do longa-metragem com Jeremy Kleiner, Arnon Milchan e o próprio Brad Pitt, que não compareceu ao evento realizado no hotel Century Plaza.

A vitória até certo ponto surpreendente de A Grande Aposta coloca o longa-metragem como o favorito na disputa pela estatueta do Oscar de melhor filme, já que os membros do sindicato dos produtores também votam no prêmio da Academia.

No ano passado, Birdman, dirigido pelo mexicano Alejandro González Iñárritu, o mesmo diretor de O Regresso -, levou o prêmio do PGA e posteriormente o Oscar de melhor filme.

A Grande Aposta foi indicado em cinco categorias do Oscar: filme, diretor, ator coadjuvante (Christian Bale), roteiro adaptado e montagem.

Nas categorias de TV, os produtores dos Estados Unidos premiaram Game of Thrones como série dramática e Transparent como série de comédia.

Entre os documentários o vitorioso foi Amy, sobre a vida da cantora britânica Amy Winehouse, que faleceu em 2011 aos 27 anos.

* Animação brasileira ‘O Menino e o Mundo’ é indicada ao Oscar 2016

A melhor animação do ano para o sindicato dos produtores foi Divertida Mente, da Disney Pixar, uma história emotiva sobre o papel dos sentimentos em uma menina de 11 anos.

A temporada de prêmios da indústria cinematográfica dos Estados Unidos prossegue até o dia 28 de fevereiro, data da cerimônia do Oscar.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.