Mario Anzuoni/Reuters
Mario Anzuoni/Reuters

'A Filha Perdida' triunfa no Spirit Awards

Entre os outros filmes de pequeno e médio orçamentos premiados estão 'Zola' e 'Red Rocket'

Andrew Marszal, AFP

07 de março de 2022 | 08h01

A Filha Perdida, de Maggie Gyllenhaal, um drama sobre os desafios e tabus da maternidade, venceu no domingo, 6, o prêmio de melhor filme no Independent Spirit Awards.

Gyllenhaal, atriz que fez sua estreia como diretora, também venceu os prêmios de melhor roteiro e direção.

O Independent Spirit Awards celebra os filmes de pequeno e médio orçamento, em uma cerimônia em Santa Monica, perto de Los Angeles.

A Filha Perdida, baseado no livro de Elena Ferrante, recebeu três indicações ao Oscar, incluindo o de melhor atriz para Olivia Colman.

Maggie Gyllenhaal dedicou o prêmio de melhor filme às "mulheres no cinema".

Além dos prêmios para A Filha Perdida, a gigante do streaming Netflix também triunfou na categoria atriz coadjuvante com a vitória de Ruth Negga por Identidade.

No total, a Netflix venceu em seis categorias.

Taylour Paige venceu o prêmio de melhor atriz por seu papel de uma stripper envolvida em uma fraude em Zola

Simon Rex, ex-apresentador da MTV, venceu na categoria melhor ator por Red Rocket. Troy Kotusr foi escolhido ator coadjuvante por No Ritmo do Coração.

Summer of Soul, dirigido pelo músico Questlove e sobre o grande festival de música celebrado no Harlem em 1969, venceu na categoria documentário.

O prestigioso prêmio Robert Altman (para melhor diretor, diretor de elenco e elenco) foi atribuído ao drama Mass, sobre pais de uma vítima de um tiroteio em uma escola que sentam diante dos pais do atirador para tentar fechar o ciclo de dor.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.