"A Era do Gelo" só chega em cópia dublada

Ao contrário de alguns países, como os Estados Unidos, Itália e França, no Brasil o público prefere filmes legendados a dublados. Mas quem for ao cinema assistir à comédia de animação A Era do Gelo não terá escolha. As 300 salas em que o filme do diretor Chris Wedge está em cartaz, em todo o País, só o exibem dublado.A Fox, que distribui A Era do Gelo no Brasil, alega que como se trata de uma produção voltada para crianças, optou pela dublagem de 80% do pacote. Mas quando mandou os outros 20% para o laboratório, os recebeu de volta. Não há no Brasil tecnologia que permita legendagem colorida. E como o cenário do filme é todo branco, cheio de geleiras e neve, legendas brancas tornam-se ilegíveis."Pouco antes do lançamento soubemos da questão com a legenda, mas isso não atrapalhou em nada nossos planos de lançamento nem os resultados de bilheteria", diz Martha Cavalheiro, diretora de Marketing da Fox Film do Brasil.Nos primeiros três dias de exibição no País, A Era do Gelo levou 372 mil pessoas aos cinemas - o maior público já registrado em um filme com estréia em março. Até ontem, fez 925 mil espectadores."Se o filme não fosse infantil, certamente alguma mudança teria sido feita no original, pois todos os países estariam trabalhando no processo de legendagem com prioridade", explica Cavalheiro.Os laboratórios trabalham com dois tipos de legendagem. O ótico é mais demorado. Um filme de duas horas, por exemplo, leva dois dias de trabalho por cópia. Mas a maior parte das distribuidoras vem operando com o sistema a laser, mais rápido - o mesmo filme leva duas horas para ser inteiramente legendado - e mais barato.Segundo Luiz Ricardo Duarte da Silva, do Labo Cine do Brasil, um dos maiores laboratórios de cinema do País, a opção para legendar um filme como A Era do Gelo seria a trucagem - um processo em que se trabalha com a matriz. "No Brasil não há essa tecnologia e para se fazer isso gasta-se dez vezes mais que as legendagens disponíveis", explica ele. Outra opção seriam as legendas eletrônicas, mas essas ficam fora da tela, embaixo, e só são utilizadas em mostras e festivais de cinema.Os laboratórios apenas legendam os filmes. Normalmente as distribuidoras cuidam da tradução e apontam as marcações, isto é, o momento em que elas entram ao longo do filme.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.